Academia Angra dos Reis, Rio de Janeiro

Encontre academias em Angra dos Reis. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Academia de Dança Tereza Petsold Ltda ME
(21) 2669-4152
Tv Prof Augusto Rodrigues, 125, Centro
Nova Iguaçu, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Fitness CenterAcademia de Ginástica Ltda
(21) 2765-3881
rD Adriano Hipólito, 10, Moqueta
Nova Iguaçu, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Feast House
(21) 2701-0274
etr Raul Veiga, 1115, Amendoeira
São Gonçalo, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Espaço Vital Comércio e Serviços Ltda
(21) 2493-1188
av Júlio Moura,Comdt, 300, Barra da Tijuca
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Studio de Dança Varejão
(21) 2767-0151
Rua Sebastiana Daniel de Araújo, 24
Nova Iguaçu, Rio de Janeiro
 
Golfinho Atividades Aquáticas Ltda
(21) 2527-2546
r Pinheiro Guimarães, 82, Botafogo
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Academia Alex Brandão
(21) 3701-7474
av Alm Tamandaré, 100 Piratininga
Niteroi, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Academia Ho
(21) 2610-5882
r Pres Backer, 229 A 3º And Icaraí
Niteroi, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Psycorpus Academia Ltda
(21) 2204-2634
r Gonzaga Bastos, 380, Vl Isabel
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Academia de Dança Andrezza Cruz
(21) 2771-8274
a Gal Venâncio Flores, 266, Jd 25 Agosto
Duque de Caxias, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Academia

Fornecido por: 

Os homens na faixa dos 30 anos que correm regularmente têm mais massa óssea e menos probabilidade de desenvolver osteoporose, doença que torna os ossos rarefeitos, de acordo com estudo norte-americano.  

Os homens que correm um mínimo de nove vezes em um mês desenvolvem uma densidade óssea no mínimo 5 por cento maior do que os que correm menos, e 8 por cento em relação aos que fazem pouco ou nenhum exercício.

A osteoporose uma doença caracterizada pela perda progressiva da densidade óssea, que ocorre quando o o organismo não é capaz de regular o conteúdo de minerais, como cálcio e fósforo, dos ossos. Além dos minerais, determinados hormônios e vitamina D ajudam a manter a densidade.

Os ossos são normalmente mais fortes em torno dos 30 anos de idade. A partir daí se enfraquece lentamente pelo resto da vida. Na osteoporose, os ossos ficam fracos e rarefeitos, resultando em fraturas que podem dificultar e encurtar a vida. Michael E. Mussolino, pesquisador do centro de estatísticas de saúde do escritório dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças em Hyattesville, Maryland, é o principal autor do estudo publicado em American Journal of Public Health, da American Public Health Association.

O estudo abrangeu 4.254 homens, sendo 954 praticantes de corrida e 3.300 sedentários. Foram tirados raio-X de cada um dos participantes a fim de poder determinar a densidade óssea. Os pesquisadores compararam os resultados dos praticantes com os sedentários.

Mussolino disse que o estudo mostra que não é necessário correr uma maratona para construir ossos fortes, basta manter uma certa regularidade. O estudo não analisou os efeitos de outros tipos de exercício e não pode tirar conclusões sobre seus benefícios.

Osteoporose é mais comum nas mulheres após a menopausa, mas a doença não é incomum nos homens.

As autoridades estimam que cerca de 10 milhões de norte-americanos têm osteoporose e outros 18 milh...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net