Academia Bagé, Rio Grande do Sul

Encontre academias em Bagé. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Consultório de Fisioterapia e Pilates
(54) 3021-6668
R. Borges de Medeiros 667 sala 43 Bairro Centro
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Nutricionista Esportiva e Clínica Sabrina Ribes Zibetti
(53) 9129-9480
Rua Voluntários da Pátria, 981 sala 313A
Pelotas, Rio Grande do Sul
 
André Fabre - Personal Trainer
(51) 9336-9779
Rua Coronel Bordini
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
 
Academia de Muay-thai e Thai Boxing
(51) 3261-3389
r Alameda Q, 288, Restinga Nova
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Academia Fitness Hall
(51) 3331-1333
r Silva Jardim, 278, Auxiliadora
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
ESPAÇO MODERNO ESTÉTICA
3037 -6900
RUA FLORES DA CUNHA 179/ 101 CENTRO
SÂO LEOPOLDO, Rio Grande do Sul
 
academia Dojinmon de Karatê
(51) 3337-9936
r Portugal, 733 lj 1, São João
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Academia Cristal Fitness Center
(51) 3266-9781
av Wenceslau Escobar, 1286, Cristal
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Academia Andança
(51) 3249-0077
r Dr Campos Velho, 1783, Cristal
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Academia Espaço Fitness
(51) 3344-5728
av Bp João Scalabrini, 380 lj 7, Itu Sabará
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Academia

Fornecido por: 

Os homens na faixa dos 30 anos que correm regularmente têm mais massa óssea e menos probabilidade de desenvolver osteoporose, doença que torna os ossos rarefeitos, de acordo com estudo norte-americano.  

Os homens que correm um mínimo de nove vezes em um mês desenvolvem uma densidade óssea no mínimo 5 por cento maior do que os que correm menos, e 8 por cento em relação aos que fazem pouco ou nenhum exercício.

A osteoporose uma doença caracterizada pela perda progressiva da densidade óssea, que ocorre quando o o organismo não é capaz de regular o conteúdo de minerais, como cálcio e fósforo, dos ossos. Além dos minerais, determinados hormônios e vitamina D ajudam a manter a densidade.

Os ossos são normalmente mais fortes em torno dos 30 anos de idade. A partir daí se enfraquece lentamente pelo resto da vida. Na osteoporose, os ossos ficam fracos e rarefeitos, resultando em fraturas que podem dificultar e encurtar a vida. Michael E. Mussolino, pesquisador do centro de estatísticas de saúde do escritório dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças em Hyattesville, Maryland, é o principal autor do estudo publicado em American Journal of Public Health, da American Public Health Association.

O estudo abrangeu 4.254 homens, sendo 954 praticantes de corrida e 3.300 sedentários. Foram tirados raio-X de cada um dos participantes a fim de poder determinar a densidade óssea. Os pesquisadores compararam os resultados dos praticantes com os sedentários.

Mussolino disse que o estudo mostra que não é necessário correr uma maratona para construir ossos fortes, basta manter uma certa regularidade. O estudo não analisou os efeitos de outros tipos de exercício e não pode tirar conclusões sobre seus benefícios.

Osteoporose é mais comum nas mulheres após a menopausa, mas a doença não é incomum nos homens.

As autoridades estimam que cerca de 10 milhões de norte-americanos têm osteoporose e outros 18 milh...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net