Academia Macapá, Amapá

Encontre academias em Macapá. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Ezequiel Gomes
(41) 244-2252
tr Turin, 37, cj 403
Curitiba, Paraná
 
Quadra de Esportes Tibery
(343) 213-5501
r Viena, 203, Tibery
Uberlândia, Minas Gerais
 
Sec de Esportes e Cultura
(42) 436-1464
r Santos Dumont SN
Imbituva, Paraná
 
Sauna e Purificadores Europa
(343) 312-2830
r Tristão de Castro, 479, Centro
Uberaba, Minas Gerais
 
Soccer School Escola de Futebol Ltda
(44) 225-2747
r Jorge F Duque, 2
Maringá, Paraná
 
Complexo Esportivo e Churrascaria Petry
(48) 243-2632
r Justino Adalberto Leal, 487, Biguaçu
Biguacu, Santa Catarina
 
Esporte Clube Luan
(116) 091-6211
pça Barra do Ouro, 4, Cangaiba
São Paulo, São Paulo
 
Escolinha do Cruzeiro
(373) 541-1148
r Treze de Maio, 20, Abaeté
Abaete, Minas Gerais
 
Batatinha Esportes
(51) 483-7435
tv Lobo da Costa, 53, Americana
Alvorada, Rio Grande do Sul
 
Gol de Placa
(133) 271-1266
r Dumont, 170, Estuario
Santos, São Paulo
 

Academia

Fornecido por: 

Os homens na faixa dos 30 anos que correm regularmente têm mais massa óssea e menos probabilidade de desenvolver osteoporose, doença que torna os ossos rarefeitos, de acordo com estudo norte-americano.  

Os homens que correm um mínimo de nove vezes em um mês desenvolvem uma densidade óssea no mínimo 5 por cento maior do que os que correm menos, e 8 por cento em relação aos que fazem pouco ou nenhum exercício.

A osteoporose uma doença caracterizada pela perda progressiva da densidade óssea, que ocorre quando o o organismo não é capaz de regular o conteúdo de minerais, como cálcio e fósforo, dos ossos. Além dos minerais, determinados hormônios e vitamina D ajudam a manter a densidade.

Os ossos são normalmente mais fortes em torno dos 30 anos de idade. A partir daí se enfraquece lentamente pelo resto da vida. Na osteoporose, os ossos ficam fracos e rarefeitos, resultando em fraturas que podem dificultar e encurtar a vida. Michael E. Mussolino, pesquisador do centro de estatísticas de saúde do escritório dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças em Hyattesville, Maryland, é o principal autor do estudo publicado em American Journal of Public Health, da American Public Health Association.

O estudo abrangeu 4.254 homens, sendo 954 praticantes de corrida e 3.300 sedentários. Foram tirados raio-X de cada um dos participantes a fim de poder determinar a densidade óssea. Os pesquisadores compararam os resultados dos praticantes com os sedentários.

Mussolino disse que o estudo mostra que não é necessário correr uma maratona para construir ossos fortes, basta manter uma certa regularidade. O estudo não analisou os efeitos de outros tipos de exercício e não pode tirar conclusões sobre seus benefícios.

Osteoporose é mais comum nas mulheres após a menopausa, mas a doença não é incomum nos homens.

As autoridades estimam que cerca de 10 milhões de norte-americanos têm osteoporose e outros 18 milh...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net