Dependência de maconha Natal, Rio Grande do Norte

Entenda os efeitos físicos e psíquicos causados pela maconha. Estude sobre sua origem e aspectos gerais. "Há evidente perturbação na capacidade da pessoa em calcular tempo e espaço e um prejuízo na memória e atenção", destaca o autor. Consulte a lista de serviços de apoio, em Natal.

Centro de Neuro-Psico-pedagogia
(84) 3613-0499
r Jairo Tinoco, 1549, Lagoa Nova
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Clínica Autran Nunes
(84) 3211-6155
av Rodrigues Alves, 1167
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Ana Maria Portieri Dra
(84) 3206-0451
r Jorn Haroldo Gurgel, 1995, Lagoa Nova
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Clínica Jorge Bilro
(84) 3081-5253
av Jerônimo Câmara, 1127, Lagoa Nova
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Clínica Mensana
(84) 3222-0686
r Des Antônio Soares, 1239 sl 8
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Centro de Neuro Psico Pedagogia
(84) 3611-9263
av Romualdo Galvão, 976, Barro Vermelho
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Clínica José Araújo
(84) 3202-1988
r Maj Afonso Magalhães, 27, Areia Preta
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Centro Integrado de Psicologia e Psiquiatria
(84) 3616-8103
r Cel Joaquim Manoel, 615 Sl 104 A, Petrópolis
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Centro de Desenvolvimento Integrado
(84) 9481-3162
r Des Antônio Soares, 1239 A, Tirol
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Centro de Integração Pessoal
(84) 3206-0451
r Jorn Haroldo Gurgel, 1995
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Dependência de maconha

Fornecido por: 

MACONHA - Sinônimos: HASHISH; BANGH; GANJA; DIAMBA; MARIJUANA; MARIHUANA



THC (TETRAHIDROCANABINOL)



Um pouco de história



A maconha é o nome dado aqui no Brasil a uma planta chamada cientificamente de Cannabis sativa. Em outros países ela recebe diferentes nomes como os mencionados no título deste folheto. Ela já era conhecida há pelo menos 5.000 anos, sendo utilizada quer para fins medicinais quer para "produzir risos".



Talvez a primeira menção da maconha na nossa língua tenha sido um escrito de 1548 onde está dito no português daquela época: "e já ouvi a muitas mulheres que, quando hião ver algum homem, para estar choquareiras e graciosas a tomavão".



Até o início do presente século, a maconha era considerada em vários países, inclusive no Brasil, como um medicamento útil para vários males. Mas também era já utilizada para fins não médicos por pessoas desejosas de sentir "coisas diferentes", ou mesmo utilizavam-na abusivamente.



Conseqüência deste abuso, e de um certo exagero sobre os seus efeitos maléficos, a planta foi proibida em praticamente todo mundo ocidental, nos últimos 50-60 anos. Mas atualmente, graças as pesquisas recentes, a maconha (ou substâncias dela extraídas) é reconhecida como medicamento em pelo menos duas condições clínicas: reduz ou abole as náuseas e vômitos produzidos por medicamentos anticâncer e tem efeito benéfico em alguns casos de epilepsia (doença que se caracteriza por convulsões ou "ataques").




Entretanto, é bom lembrar que a maconha (ou as substâncias extraídas da planta) têm também efeitos indesejáveis que podem prejudicar uma pessoa.



O THC (tetrahidrocanabinol) é uma substância química fabricada pela própria maconha, sendo o principal responsável pelos efeitos da planta. Assim, dependendo da quantidade de THC presente (o que pode variar de acordo com o solo, clima, estação do ano, época de colheita, tempo decorrido entre a colheita e o uso) a maconha pode ter potência diferente, isto é, produzir mais ou menos efeitos. Esta variação nos efeitos depende também da própria pessoa que fuma a planta: todos nós sabemos que há...

Continue sua leitura em Saúde e Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net