Geriatria Brasília, DF

Conheça os benefícios da atividade física no processo do envelhecimento. "Segundo dados científicos a participação em um programa de exercício leva à redução de 25% nos casos de doenças cardiovasculares", destaca o autor. Confira outras vantagens da prátic Consulte a lista de especialistas da área, em Brasília.

Cacilda Rosa Loriato de Lima
(61) 3326-0878
Praça Tres Poderes 13 - Palacio do Planalto
Brasilia, DF
Especialidade
Geriatria

Dados Divulgados por
Marisa Carla de Matos Queiroz
334-9033
Cardiologia Clínica Médica Geriatria
Brasilia, DF
Especialidade
Geriatria

Dados Divulgados por
Marcos de Sousa Ferreira
(33) 457-2680
Clínica Médica Geriatria
Brasilia, DF
Especialidade
Geriatria

Dados Divulgados por
Renato Maia Guimaraes
(61) 3274-0366
Stn Conj. o Ed. Life Center 33
Brasilia, DF
Especialidade
Geriatria

Dados Divulgados por
Marcelo de Faveri
(61) 3442-8134
Sep/S 710/910 Centro Clínico Via Brasil 534
Brasilia, DF
Especialidade
Geriatria

Dados Divulgados por
Marcelo de Faveri
(61) 3442-8134
Sep/S 710/910 Centro Clínico Via Brasil 534
Brasilia, DF
Especialidade
Geriatria

Dados Divulgados por
MARCIO CRISTIANO RODRIGUES DE MIRANDA
(61) 3346-0418
Hospital Santa Lúcia - SHLS Quadra 716 Bloco C Sala 09
Brasilia, DF
Especialidade
Geriatria

Dados Divulgados por
Einstein Francisco de Camargos
(61) 3349-2827
Stn Lote M Centro Clínico Vital Brazil 327 - Sala 327
Brasilia, DF
Especialidade
Geriatria

Dados Divulgados por
Marcos de Sousa Ferreira
(33) 457-2680
Clínica Médica Geriatria
Brasilia, DF
Especialidade
Geriatria

Dados Divulgados por
MARCIO CRISTIANO RODRIGUES DE MIRANDA
(61) 3346-0418
Hospital Santa Lúcia - SHLS Quadra 716 Bloco C Sala 09
Brasilia, DF
Especialidade
Geriatria

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Geriatria

Fornecido por: 

Terceira Idade - Benefícios da atividade física no processo do envelhecimento

Existem cada vez mais evidências científicas apontando o efeito benéfico de um estilo de vida ativo na manutenção da capacidade funcional e da autonomia física durante o processo de envelhecimento. Além dos benefícios já citados anteriormente pela atividade aeróbica existem também importantes benefícios do treinamento de força muscular no adulto e na terceira idade:

Melhora da velocidade de andar.
Melhora do equilíbrio.
Aumento do nível de atividade física espontânea.
Melhora da auto-eficácia.
Contribuição na manutenção e/ou aumento da densidade óssea.
Ajuda no controle do Diabetes, artrite, Doença cardíaca.
Melhora da ingestão alimentar.
Diminuição da depressão.

Uma das principais causas de acidentes e de incapacidade na terceira idade é a queda que geralmente acontece por anormalidades do equilíbrio, fraqueza muscular, desordens visuais, anormalidades do passo, doença cardiovascular, alteração cognitiva e consumo de alguns medicamentos. O exercício contribui na prevenção das quedas através de diferentes mecanismos:

1- Fortalece os músculos das pernas e costas.
2- Melhora os reflexos.
3- Melhora a sinergia motora das reações posturais.
4- Melhora a velocidade de andar.
5- Incrementa a flexibilidade.
6- Mantém o peso corporal.
7- Melhora a mobilidade.
8- Diminui o risco de doença cardiovascular.

Segundo dados científicos a participação em um programa de exercício leva à redução de 25% nos casos de doenças cardiovasculares, 10% nos casos de acidente vascular cerebral, doença respiratória crônica e distúrbios mentais. Talvez o mais importante seja o fato que reduz de 30% para 10% o número de indivíduos incapazes de cuidar de si mesmos, além de desempenhar papel fundamental para facilitar a adaptação a aposentadoria.

ATIVIDADE FÍSICA E LONGEVIDADE

Um dos aspectos mais fascinantes que tem sido motivo de várias pesquisas é a relação entre o exercício e a longevidade. Os estudos têm demonstrado que os indivíduos fisicamente ativos apresentam menor deterioração da aptidão física. Paffenbarger acompanhou aproximadamente 14.000 ex-alunos de Harvard, por 22 anos, e observou que os indivíduos que pararam de praticar esportes tiveram 35% de incremento no risco de morte sobre aqueles que continuaram sedentários. Porém aqueles que começaram a praticar esportes experimentaram índice 21% menor de morte que aqueles habitualmente sedentários. Aqueles que se tornaram mais ativos experimentaram um índice 28% menor de morte e os que sempre se mantiveram ativos, um índice 37% menor que os que nunca fizeram exercícios vigorosos. Com a mesma amostra dividida em três grupos de acordo com a energia gasta em atividades como caminhar, subir escadas e praticar esportes, o autor achou um incremento na expectativa de vida maior nos indivíduos que eram mais j...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net