Capoeira Campo Grande, Mato Grosso do Sul

A página abaixo contêm todas as informações locais que são relevantes quando se trata de capoeira em Campo Grande. Encontre profissionais da sua região, artigos educativos, eventos, opiniões, etc. Tudo em uma única página!

Biociência On Line
(67) 8112-9799
Rua Ponta Porã, 2407
Dourados, Mato Grosso do Sul
 
Marina CR Lopes
(67) 324-7388
r Antônio Maria Coelho, 2228, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Eleni Pv Soares
(67) 382-6319
r Coronel Bento, 162, Vila Vilas Boas
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Aparicio F Fernandes
(67) 321-0974
av Bandeiras, 440, Vila Carvalho
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Higa Nabukatsu
(67) 324-2433
r Mal Candido Mariano Rondon, 2112
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Grupo Espírita A Cominho Luz
(67) 365-3673
r Teodoro Rossevelt, 491
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Lar Espírita Maria Madalena
(67) 346-1202
av Pasteur
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Grupo Musical Tradição
(67) 325-9500
r Guia Lopes, 492
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Maria AF Velloso
(67) 384-1867
r José Antônio Pereira, 1248, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Lar Nossa Senhora Aparecida
(67) 341-4094
av Rodolfo José Pinho, 1436, Jardim São Bento
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 

Capoeira

Fornecido por: 

Luta e dança: a capoeira ajuda as brasileiras a modelar o corpo

Em vez das aulas de ginástica localizada ou dos tradicionais exercícios abdominais, as mulheres no Brasil estão buscando um esporte bem mais estimulante: a capoeira. A prática desse jogo, que alia movimentos de dança e de luta, ajuda a aumentar a flexibilidade e a perder peso.

Trazida de Angola e usada pelos escravos, essa prática foi durante muito tempo condenada pela sociedade e chegou até mesmo a ser proibida. Mas, em 1972, tornou-se reconhecida como esporte e começou a se popularizar entre os diversos setores da população.

"Mulheres entre 15 e 25 anos e algumas na faixa dos 40 compõem de 50 a 80 por cento das minhas turmas", disse Arlindo Rodrigues, que ensina capoeira em uma academia de São Paulo.

A ginga é o movimento fundamental, do qual partem todos os golpes ofensivos ou defensivos. O capoeirista, agitando-se sem deixar de manter a base de apoio, em conjugação com as mãos, procura iludir e desnortear o adversário.

Embora seja uma prática de defesa pessoal, com golpes mortais, o que tem atraído as mulheres é a flexibilidade, a agilidade, a resistência e perda de peso proporcionados pelo jogo afro-brasileiro.

"As mulheres dizem que fazer exercícios e dançar ao som de berimbaus, atabaques e pandeiros é o jeito mais estimulante de manter a forma", disse Rodrigues, explicando o grande número de participantes em suas aulas.

Músculos bem trabalhados

O jogo é rico em movimentos bem dosados. Nos giratórios, as pernas descrevem uma trajetória circular; nos coreográficos, são feitos movimentos acrobáticos, como a estrela, típica da ginástica olímpica, e nos desequilibradores, são alternadas rasteiras e "tesouras", em que a intenção é derrubar o companheiro.

Combinados, esses exercícios trabalham os músculos das pernas, dos glúteos e do abdômen. Mas, embora use principalmente as pernas, a capoeira também faz acrobacia com os braços, que se tornam firmes e bem desenhados, sem sinais de flacidez, comuns depois dos 40.

Os benefícios são ainda mais intensos quando se pratica também musculação. A capoeira exige força muscular, o caminho mais rápido para aperfeiçoar os movimentos, explicou Rodrigues. As aulas, com uma hora de duração, mesclam dois tipos de capoeira: a angolana, tradicional, de movimentação lenta e a regional, que é mais dinâmica e explora a velocidade. Comparativamente, o professor disse que "é como se fosse uma corrida: uma de 100 metros e outra de ...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net