Centro de Fisioterapia Poá, São Paulo

Encontre centro de fisioterapia em Poá. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Programação em Autoconhecimento e Comunicação-PAHC
(11) 3824-0068
Rua São martinho,74
São Paulo, São Paulo
 
Tensaikai
(19) 3281-5449
R.Tarsila de amaral 215 Hortolândia S/P
Campinas, São Paulo
 
CURSO DE OSTEOPATIA APLICADA À COLUNA VERTEBRAL
(14) 3432-1375
RUA TUPÃ, 272
MARÍLIA, São Paulo
 
Ensinari-Consultoria e Assessoria Educacional
(19) 3016-8690
Rua Guarino Vanucci, 207 - Residencial Monte Verde
Indaiatuba, São Paulo
 
Wise Up
(12) 3621-8863
Av Marechal Deodoro, 49
Taubate, São Paulo
 
Programação em Autoconhecimento e Comunicação-PAHC
(11) 3824-0068
Rua São martinho,74
São Paulo, São Paulo
 
Dínamus Desenvolvimento Humano
(11) 2836-2080
Rua Amazonas, 598, SL. Centro
São Caetano do Sul, São Paulo
 
CDHP - Centro de Desenvolvimento Humano e Profissional
(19) 3386-9357
Rua Irmã Serafina, 863 cj. 93
Campinsa, São Paulo
 
Instituto do Potencial Humano (INPH)
(19) 3582-9223
Rua Nélio Guimarães, 1521, Jd. São Luis
Ribeirão Preto, São Paulo
 
Capoeira Luanda (Aulas de Capoeira)
(19) 8114-1485
Av. Luiz Gonzaga de Amoêdo Campos, 1111, Lavapés - Zerão
Mogi Mirim, São Paulo
 

Centro de Fisioterapia

Fornecido por: 

Mulheres com osteoporose na pós-menopausa devem realizar exercícios físicos preventivos. Quem recomenda é a fisioterapeuta Sylvia Henriques em sua tese de doutorado "Alterações musculoesqueléticas de risco para quedas em mulheres na pós-menopausa com osteoporose", defendida na Faculdade de Ciências Médicas (FCM) e orientada pela professora Lúcia Costa Paiva. Ao receber o diagnóstico da doença que evolui com o passar dos anos, em geral, as mulheres procuram atividades físicas nem sempre adequadas, optando muitas vezes por exercícios na água. Sylvia esclarece, no entanto, que a prática de exercícios com peso e impacto, envolvendo grandes grupos musculares e com ação da gravidade, desde que de forma direcionada e supervisionada por especialistas, acaba estimulando o processo de remodelação óssea, melhora as condições musculoesqueléticas gerais, diminuindo o risco para quedas e, conseqüentemente de possíveis fraturas.

Sylvia alerta, no entanto, para a maneira correta de se exercitar. Indivíduos com fraturas recentes, densidade mineral óssea muito baixa ou problemas posturais importantes, requerem atenção de profissional especializado, orientando na correção dos movimentos. Devem ser evitados também exercícios comuns realizados em academias e em salas de ginástica que poderiam complicar ainda mais o quadro. Como uma das alterações ocorridas no indivíduo portador da doença é a acentuação das curvaturas da coluna (corcunda), decorrentes das microfraturas vertebrais, os exercícios abdominais dentre outros exercícios que exigem a flexão do tronco, são contra-indicados, enquanto os exercícios que exigem extensão do tronco devem ser estimulados. A fisioterapeuta afirma que a prática regular de atividades físicas de impacto, tais como a caminhada e a musculação, têm efeito direto na qualidade de massa óssea, prevenindo a osteoporose e suas complicações.

A pesquisa realizada por Sylvia contou co...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net