Centro de Nefrologia Planaltina, Goiás

Encontre centro de nefrologia em Planaltina. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Mauricio Sergio Brasil Leite
(62) 3224-6683
R 9 a Sl 141 - Lab Biocito
Goiania, Goiás
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Nelcivone Soares de Melo
(62) 3219-9000
R 5 - 99 Hosp Santa Helena
Goiania, Goiás
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Vicente Raul Chavarria Irusta
(62) 3225-4554
Av Dr Ismerino Soares de Carvalho 16 - Lab Alpha
Goiania, Goiás
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Lourenca de Oliveira F N Obeid
(62) 3229-0550
Av Doutor Ismerino Soares de Carvalho 1 - Hospital Cemep
Goiania, Goiás
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Euler de Bastos Morais
R 9a (062) 2125207
Goiania, Goiás
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Humberto Borges Barbosa
(62) 3248-2859
Rua Gurupi Qd25 Lt6/8 000 - 1º Andar
Aparecida de Goiania, Goiás
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Alina Erkai Torres Pimenta
(62) 3259-1004
R C 0264 - Qd 616 Lt 02
Goiania, Goiás
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Riolab Laboratório
Rua Afonso Ferreira 48
Rio Verde, Goiás
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Circoncisto L Ribeiro Junior
Rua (062) 2416938
Goiania, Goiás
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Joao Damasceno Porto
(62) 3225-7988
R 286 - Clin Interativa
Goiania, Goiás
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Centro de Nefrologia

Fornecido por: 

A suplementação com creatina não causa comprometimento na função renal, como mostra uma pesquisa realizada na Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP. A substância, usada para aumentar o desempenho físico, é proibida no Brasil. O estudo, realizado em pessoas saudáveis com idade média de 24 anos, combinou suplementação e atividade física moderada (corrida e caminhada, sem constatar deterioração no funcionamento dos rins.

A utilização da creatina como suplemento alimentar é proibida no País pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde 1998. "Não havia estudos retrospectivos que mostrassem o comprometimento dos rins, apenas estudos de caso, que não são conclusivos para o banimento", aponta o pesquisador Bruno Gualano, formado em Educação Física, um dos participantes do estudo. "A creatina já é absorvida pelo organismo, principalmente na ingestão de carnes vermelhas, e a suplementação é um método consagrado para melhorar o rendimento físico, não sendo considerada doping".

A pesquisa utilizou dois marcadores da função renal para avaliar os efeitos da suplementação, sendo a creatinina o mais conhecido. "Porém, como o organismo já converte espontaneamente a creatina em creatinina, o suplemento poderia aumentar naturalmente as concentrações do marcador, tornando-o impreciso para o estudo", explica o pesquisador. "Por essa razão, foi adotado um marcador independente, a cistatina-C, pois a quantidade eliminada não sofre influência da suplementação".

O estudo foi feito com dois grupos de pessoas saudáveis, com hábitos sedentários, submetidos a atividade física moderada por três meses. "Nesse período, um dos grupos recebeu diariamente uma suplementação de cerca de 10 gramas de creatina, e o outro a mesma quantidade de glicose, como placebo", conta Gualano. "Os resultados mostram que a suplementação não interferiu na função renal", destaca.

Exercícios

Os dois grupos apresentaram queda nos níveis de cistatina-C, o que reforçou as evidências de melhora no funcionamento dos rins. "Quanto à melhora, a hipótese mais provável é que ela seja um reflexo da atividade física realizada pelos participantes durante o estudo", aponta o pesquisador.

Gualano ressalta que os resultados da pesquisa são válidos para pessoas saudáveis. "Novos estudos devem ser feitos para avaliar os efeitos da suplementação em pessoas com predisposição a problemas renais, como os portadores de diabetes do tipo 2", afirma. "Há muitas pesquisas sobre os efeitos terapêuticos da creatina em casos de distrofias musculares, Parkinson e Alzheimer, mas as referências sobre efeitos adversos são escassas na literatura científica".

Segundo o pesquisador, também é preciso estudar o impacto da suplementação em pessoas que usam a creatina para aumentar a massa muscular. "Normalmente, a substância é usada para fornecer energia em atividades atléticas de altíssima intensidade ...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net