Centro médico de neurologia São Paulo, São Paulo

Encontre centro médico de neurologia em São Paulo. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Carlos Frederico Vergueiro
(11) 2333-9156
Av Abrahao Gonçalves Braga 412
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Ana Cecilia Paiva Barreto da Rocha Calfat
(11) 3714-9418
Rua Gaston Elie Pouget 23 - Casa
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Gisele Cristine Teixeira Barbosa
(11) 3081-5973
Rua Rubião Meira 42
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Medicina Estetica

Dados Divulgados por
Masayuki Nakagawa Junior
(11) 3078-0716
Rua Tabapuã 821 - Cj 66
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Administração em Saúde

Dados Divulgados por
Rita Kaarkoski
36751211
Rua Cardoso de Almeida 1991
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Marcio Henrique de Oliveira Mattos
(11) 3965-2783
R Luis Vasconcelos 35
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Ana Claudia Montezino
(11) 3285-2685
R. Carlos Sampaio 304 cj.112
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Luiz Eduardo Vitagliano
(11) 3505-2012
R. Maestro Cardim 769 - Bloco 2 Audit. Interna
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Administração em Saúde

Dados Divulgados por
George Stojkow
(11) 5096-0140
Rua Casa do Ator 764
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Endrigo Emanuel Giordani
(11) 8635-3195
Dr. Altino Arantes 870
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Centro médico de neurologia

Fornecido por: 

A doença de Parkinson - ou parkinsonismo primário - foi descrita pela primeira vez por James Parkinson em 1817. O Dr. Parkinson (1755-1824) era membro do colégio real de cirurgiões da Inglaterra. Inicialmente a doença foi descrita como "paralisia agitante".

A doença acomete principalmente indivíduos idosos. Sua incidência em indivíduos acima dos 60 anos é de 1%, o que corresponde a 5 vezes a incidência na população geral, que fica em torno de 0,2%.

Resumidamente, podemos dizer que a diminuição de uma substância chamada dopamina, causada pela morte de neurônios da substância negra, leva à incapacidade de coordenação motora e efeitos em outros sistemas, caracterizando a doença de Parkinson. A doença também se caracteriza por distúrbios do movimento, como por exemplo: tremor de repouso, lentidão dos movimentos, rigidez muscular, instabilidade postural.

A s causas da doença de Parkinson

Apesar dos novos conhecimentos adquiridos nos últimos anos, a causa da doença de Parkinson permanece desconhecida. Provavelmente, existem múltiplos fatores que se somam: fatores genéticos, ambientais e envelhecimento, visto que a maioria dos pacientes tem início dos sintomas entre 55 e 65 anos.

Dentre os vários mecanismos possivelmente implicados na degeneração celular da doença de Parkinson, os seguintes têm sido objetivo de especial interesse dos cientistas:

  • ação de neurotoxinas ambientais;
  • produção de radicais livres;
  • anormalidades mitocondriais;
  • predisposição genética;
  • envelhecimento cerebral.

Há estudos que mostram maior prevalência da doença em populações que habitam áreas rurais, onde há uso marcante de agrotóxicos e também em áreas próximas a indústrias siderúrgicas, metalúrgicas e químicas.

É importante lembrar que a doença de Parkinson não tem uma causa estabelecida, mas existem muitas causas de parkinsonismo: causas infecciosas; uso de medicações, tais como neurolépticos e cinarizina, doença de Wilson; vascular; calcificação familiar dos gânglios da base, etc.

O s sintomas da doença

Muitas vezes é difícil para o paciente saber em que momento começaram os sintomas. São raros os casos de aparecimento abrupto dos sintomas e nesses casos deve-se pesquisar causas de parkinsonismo secundário.

As quatro principais manifestações são o tremor de repouso, a rigidez muscular, a lentidão de movimentos e a instabilidade postural. Pode haver diversos outros sintomas associados, tais como o declínio na função intelectual, depressão, manifestação autonômicas (por exemplo: suor excessivo, seborréia, Síndrome de Horner).

O tremor de repou...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net