Clínica Dermatológica Cabo Frio, Rio de Janeiro

Encontre clínica dermatológica em Cabo Frio. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Herbert Praxedes-Hematologia Pat.Onc.e
(21) 610-7147
Rua Coronel Moreira Cesar 229
Niteroi, Rio de Janeiro
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Vanderson Almeida Meirelles
(21) 7836-8466
Rau das Larangeiras 146
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Alexandre Mônaco
(21) 2719-7680
R Miguel de Frias 77 - Sl. 813 a 816
Niteroi, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
José Delzuith Maranhâo Filho
(21) 2268-4496
Rua Dona Delfina 12 - Casa 5
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina de Família e Comunidade

Dados Divulgados por
Dorivaldo Rodrigues Carvalho
(21) 3399-3848
Av. Mem de Sá 152
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Legal

Dados Divulgados por
Eduardo de Almeida Mattos
(21) 2667-1870
Humberto Gentil Baroni 132
Nova Iguacu, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Patrícia Ferreira Dalboni
(24) 3348-8888
Rua Quarenta 20 (sala 508)
Volta Redonda, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Estetica

Dados Divulgados por
Jacob Sessim Analises Medicas
(21) 2667-8065
Rua Heraldo Sales de Abreu 40
Nova Iguacu, Rio de Janeiro
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Melissa Mazzoni Vieira
(21) 2401-9418
Rua Francisco Real 752
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Fernando J Chapermann
(21) 2247-0435
Av N S Copacabana 1066 - Sala 1102D
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina de Família e Comunidade

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Clínica Dermatológica

Fornecido por: 

Há meninas que adoram se fantasiar de mulheres. Usam os vestidos e as sandálias da mãe, passam batom e fazem pose de top model. Os pais acham graça e, muitas vezes, até incentivam a filha a se maquiar para ficar mais bonita. Ledo engano. No Congresso Internacional de Dermatologia Cosmética, realizado no Rio de Janeiro, médicos alertaram sobre os males que o uso precoce de maquiagem pode causar à pele.

Além da maquiagem, produtos de higiene, como xampus, sabonetes e cremes, também costumam causar muitos problemas dermatológicos. Segundo a dra. Silmara da Costa Pereira Cestare, do Departamento de Dermatologia Pediátrica da Sociedade Brasileira de Dermatologia, esses produtos contêm substâncias químicas que aumentam o risco da dermatite de contato, que pode ser por irritação ou alergia.

"Na infância, a sensibilidade da pele é muito maior. Por isso, podem ocorrer reações a produtos com altas concentrações de substâncias alergênicas. Para evitar o problema, o melhor a fazer é só comprar produtos infantis para as crianças", disse a dra. Cestare. As crianças devem ter seus próprios xampus e sabonetes, sem usar os dos adultos.

Caso contrário, podem surgir os primeiros sintomas da dermatite: vermelhidão, bolinhas, coceira, ardência, evoluindo depois para feridas, com secreção, descamação e formação de casquinha. Nos casos crônicos, o problema pode se tornar insuportável.

O mesmo acontece com a maquiagem, produto fabricado especificamente para a pele de adultos. Segundo a dra. Silmara, os cosméticos que mais causam problema são sombra e esmalte. Isso porque a região das pálpebras é uma das mais sensíveis do corpo e, no caso das crianças, essa sensibilidade é ainda maior. Apesar de o esmalte ser usado apenas nas unhas, a criança passa a mão nos olhos diversas vezes por dia, fazendo com que a área entre em contato com substâncias químicas prejudiciais à pele.

Testes identificam causa da dermatite

A melhor maneira de evitar a dermatite de contato em crianças é não usar produtos de higiene inadequados e maquiagem. Mas se o problema acontecer, não há motivo para desespero. A solução é fácil e rápida. O primeiro passo é identificar o que está causando a irritação. "Há testes de contato que permitem a identificação do produto em 48 horas", diz a dermatologista.
Nesses testes, a criança é exposta a substâncias químicas e, depois, o médico verifica que tipo de reação ocorreu. Se dois dias depois os sintomas da dermatite aparecerem é porque a causa do problema era aquela.

Uma vez afastada a causa, e dependendo da fase da alergia, a criança deve usar cremes antiinflamatórios de uso tópico. Em uma a duas semanas, os sintomas desaparecem. Mas é fundamental que se descubra a causa da dermatite para que os sintomas não ressurjam mais tarde, lembra a dra. Cestare.

Risco independe das marcas dos produtos

Segundo a dra.Vitória Regina de Almeida Rego, do Departamento de Cosmeatr...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net