Clínica de Acupuntura Angra dos Reis, Rio de Janeiro

Encontre clínica de acupuntura em Angra dos Reis. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Fabio Basilio Fernandes dos Santos
(21) 3501-3242
Rua Barçao de Itapagipe 169
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Arquimedes Lima
(22) 2665-1709
Rua Oscar Clark 151 - L 4
Araruama, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Cristiane Xavier
(021) 3553-6440
Av. das Américas 3200 - Barra da Tijuca
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Terapias Complementares e Alternativas

Dados Divulgados por
Bronstein Med Diag Botafogo
(21) 2227-8080
Av Presidente Kennedy 1189 - Lj C
Duque de Caxias, Rio de Janeiro
Especialidade
Genética Médica

Dados Divulgados por
Asilo da Velhice Desamparada
(22) 2772-7442
Rua Luis Belegard 540
Macae, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Nuclear

Dados Divulgados por
Patrícia Ferreira Dalboni
(24) 3348-8888
Rua Quarenta 20 (sala 508)
Volta Redonda, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Estetica

Dados Divulgados por
Leonardo Justin Carap
(21) 2719-9585
Rua Dr. Borman 23 - 1202
Niteroi, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Preventiva e Social

Dados Divulgados por
Fausto Jose Santos Soares
Rua Miguel de Frias 88 - 1204
Niteroi, Rio de Janeiro
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Luiz Francisco Souza da Fontoura
33258428
Av das Américas 4790 cj. 519 Barra da Tijuca Rio de Janeiro
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Cirurgia Cranio-Maxilo-Facial

Dados Divulgados por
Osteodens Investigacao Doencas Osseas
Avenida Ataulfo de Paiva 355 - Sala 202
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Nuclear

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Clínica de Acupuntura

Fornecido por: 

Um tratamento complementar de acupuntura a cada três meses melhora consideravelmente a saúde de doentes de fibromialgia, se comparado a pacientes que passam somente pelo tratamento convencional, com medicamentos e fisioterapia. Essa é a conclusão da tese defendida em agosto pela médica Rosa Alves Targino de Araújo, na Faculdade de Medicina (FMUSP) da USP.

O estudo, que será premiado no Congresso da Sociedade para a Pesquisa em Acupuntura (SAR) em novembro, nos Estados Unidos, mostrou resultados positivos em pacientes de 21 a 71 anos, submetidos a 20 sessões de acupuntura, duas vezes por semana. Os três meses que se seguiram à ultima sessão mostraram-se benéficos. Depois disso, provavelmente seria necessário outro bloco de 20 sessões. Durante dois anos, foram acompanhadas 58 mulheres. Em 34 delas foi aplicada a acupuntura, além da terapia convencional. As 24 restantes fizeram parte do grupo controle.

"Não se encontrou, ainda, um tratamento efetivo e específico para essa síndrome complexa. O que se busca hoje é o alívio sintomático da dor, e como há necessidade de medicamentos antidepressivos, por exemplo, é importante buscar outras terapêuticas apropriadas, que cheguem à sua origem para melhora dos sintomas e da qualidade de vida", comenta Rosa. Segundo a médica, a literatura científica fala da eficácia da acupuntura para reduzir os efeitos da síndrome. "Na tese, concluo que a associação da acupuntura ao tratamento convencional, com antidepressivos e exercícios, é benéfica para doentes com fibromialgia no período de três meses após o término do tratamento, bem como melhora a dor e a qualidade de vida".

Resultados

Durante o pós-tratamento, 10 dos 34 pacientes que receberam acupuntura, quase 30%, saíram do critério de diagnóstico de fibromialgia adotado pelo Colégio Americano de Reumatologia. No entanto, apenas um dos 24 submetidos ao tratamento convencional teve este grau de melhora, cerca de 4%. Para fazer a avaliação, a pesquisadora usou variáveis como capacidade funcional, aspectos físicos, dor, vitalidade, aspectos sociais e emocionais.

Depois de três meses, o valor da dor, medido numa escala de 0 a 10, chegou a 5,35 no grupo que recebeu acupuntura, e a média nas demais pacientes foi de 7,85, diferença que é estatisticamente significante. "O Índice Miálgico (IM) também foi melhor para quem recebeu acupuntura", garante Rosa, referindo-se ao índice que avalia o grau da dor. Quanto menor, mais dor o paciente sente. No grupo que se submeteu às agulhas, atingiu 3,53 após três meses do tratamento, contra 2,84 no grupo padrão. Um ano depois, o IM dos dois grupos se aproximou: chegou a 3,19 e 3,05, respectivamente, sem revelar diferença significativa. "Isso mostra a necessidade de um tratamento a cada três meses", avalia a médica.

A fibromialgia

A síndrome é caracterizada por uma dor muscular e esquelética que atinge muitas partes do ...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net