Clínica de Hepatologia Caucaia, Ceará

Encontre clínica de hepatologia em Caucaia. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Jose Alberto Rocha
3368-8999
Av Edson da Mota Correia 714
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Ana Virginia M da F Ribeiro
3461-3131
R Doutor Jose Lourenco 1860
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Joao Quintino Nt
3226-9650
R Guilherme Rocha 253
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Maria do Socorro Silveira Magalhaes
Rua Pe Luis Figueira 550
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Ana Maria Medeiros L Melo
3261-9317
Av Santos Dumont 2626
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Caesar Augustus B Fontes
3368-8995
Av Edson da Mota Correia 714
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Genética Médica

Dados Divulgados por
Ivan Nobre Rabelo
Av Oliveira Paiva. 1976
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Heloisa Beatriz de Holanda
3271-2091
R Doutor Jose Furtado 1660
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Emilia Tome de Sousa
R Coronel Linhares 850
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Amancio de Jesus Ferreira Costa
R Vicente Padilha 512
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Clínica de Hepatologia

Fornecido por: 

Insuficiência Hepática Aguda

DEFINIÇÃO

Alteração aguda e grave da função hepatocelular secundária à citotoxicidade ou colestase.
Insuficiência hepática fulminante refere-se a insuficiência hepática aguda complicada por encefalopatia.

CAUSAS TÓXICAS

Hepatotoxinas intrínsicas

  • Acetaminofem (paracetamol)
  • Amanita phalloides
  • Arsênico
  • Tetracloreto de Carbono (e outros hidrocarbonetos clorados)
  • Cobre
  • Etanol
  • Ferro
  • Metotrexate
  • Fósforo

Hepatotoxinas idiosincrásicas

  • Alopurinol
  • Amiodarona
  • Clorpromazina
  • Clorpropamida
  • Dissulfiram
  • Estolato de eritromicina
  • Ouro
  • Haloalcanos

    halotano
    isofluorano
    enflurano

  • Isoniazida
  • Cetoconazol
  • Metildopa
  • Inibidores da monoamino oxidase
  • Nitrofurantoína
  • Drogas antiinflamatórias não-esteróides
  • Fenitoína
  • Propiltiuracil
  • Rifampicina
  • Sulfonamidas
  • Tetraciclina
  • Ácido valpróico


CAUSAS NÃO-TÓXICAS

  • Hepatite viral aguda
  • Fígado gorduroso agudo da gravide
  • Hepatite crônica autoimune
  • Síndrome de Budd-Chiari e doença veno-oclusiva
  • Hipertermia
  • Hipoxia
  • Infiltração maligna
  • Síndrome de Reye
  • Sepsis
  • Doença de Wilson


MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

Anorexia, náusea, vômitos e desconforto no quadrante abdominal superior direito podem aparecer após um período variável de latência. Icterícia e aumento de bilirrubinas podem ocorrer refletindo o progresso da lesão hepática.

Hipoglicemia, acidose láctica, coagulopatia e insuficiência renal são manifestações características dos casos graves.

Hemorragia gastrointestinal pode ocorrer devido a diminuição da síntese de fatores de coagulação dependentes de vitamina K.

Acidose láctica pode ocorrer como resultado da deficiência da captação e metabolismo do lactato ou pelo aumento da produção do lactato secundário à hipoxia dos tecidos.

Casos graves evoluem para insuficiência hepática fulminante, que é caracterizada pelo desenvolvimento de encefalopatia. As manifestações clínicas de encefalopatia incluem depressão de sistema nervoso central e função neuromuscular anormal (aumento do tônus muscular, movimentos mioclônicos e tremores).

As complicações da insuficiência hepática fulminante incluem edema cerebral, aumento da pressão intracraniana e hipotensão intratável.


DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

  • Insuficiência hepática crônica
  • Hemólise
  • Encefalopatia devido a outras causas


INVESTIGAÇÕES RELEVANTES

  • Glicemia
  • Função renal
  • Albumina
  • Bilirrubinas
  • Eletrólitos séricos
  • Transaminases (ALT/TGP e AST/TGO)
  • Tempo de protrombina
  • TC de crânio e EEG


TRATAMENTO

Todos os agentes que podem contribuir para hepatotoxicidade devem...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net