Clínica de Hepatologia Crato, Ceará

Encontre clínica de hepatologia em Crato. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Luciana Maria Caccavo Miguel
(85) 9995-3903
Visconde de Maua 556
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Adriana Alencar Araujo
3288-4494
R Papi Junior 1222
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Giovani Magalhaes Martins
3293-1268
Rod Doutor Mendel Steinbruch 3999
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Roseane Feitosa de Oliveira
(85) 3264-7174
Av Santos Dumont 2626
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Edilson Gurgel Santos
3221-2800
R Doutor Joao Moreira 344
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Madison Gomes Montalverne
3226-1177
R Antonio Augusto 1271
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Estefania Mota Araripe Pereira
3223-8823
R Gilberto Camara 835
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Dalgimar Beserra de Menezes
3231-9075
R Joao Cordeiro 1656
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Jorge Cambraia Filho
(085) 4011-5582
Av. Dom Luis 1200 - Torre Business (Sala 1311)
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina Estetica

Dados Divulgados por
Jose Pedro Menezes Silva
3267-6625
R Tomas Rodrigues 60
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Clínica de Hepatologia

Fornecido por: 

Insuficiência Hepática Aguda

DEFINIÇÃO

Alteração aguda e grave da função hepatocelular secundária à citotoxicidade ou colestase.
Insuficiência hepática fulminante refere-se a insuficiência hepática aguda complicada por encefalopatia.

CAUSAS TÓXICAS

Hepatotoxinas intrínsicas

  • Acetaminofem (paracetamol)
  • Amanita phalloides
  • Arsênico
  • Tetracloreto de Carbono (e outros hidrocarbonetos clorados)
  • Cobre
  • Etanol
  • Ferro
  • Metotrexate
  • Fósforo

Hepatotoxinas idiosincrásicas

  • Alopurinol
  • Amiodarona
  • Clorpromazina
  • Clorpropamida
  • Dissulfiram
  • Estolato de eritromicina
  • Ouro
  • Haloalcanos

    halotano
    isofluorano
    enflurano

  • Isoniazida
  • Cetoconazol
  • Metildopa
  • Inibidores da monoamino oxidase
  • Nitrofurantoína
  • Drogas antiinflamatórias não-esteróides
  • Fenitoína
  • Propiltiuracil
  • Rifampicina
  • Sulfonamidas
  • Tetraciclina
  • Ácido valpróico


CAUSAS NÃO-TÓXICAS

  • Hepatite viral aguda
  • Fígado gorduroso agudo da gravide
  • Hepatite crônica autoimune
  • Síndrome de Budd-Chiari e doença veno-oclusiva
  • Hipertermia
  • Hipoxia
  • Infiltração maligna
  • Síndrome de Reye
  • Sepsis
  • Doença de Wilson


MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

Anorexia, náusea, vômitos e desconforto no quadrante abdominal superior direito podem aparecer após um período variável de latência. Icterícia e aumento de bilirrubinas podem ocorrer refletindo o progresso da lesão hepática.

Hipoglicemia, acidose láctica, coagulopatia e insuficiência renal são manifestações características dos casos graves.

Hemorragia gastrointestinal pode ocorrer devido a diminuição da síntese de fatores de coagulação dependentes de vitamina K.

Acidose láctica pode ocorrer como resultado da deficiência da captação e metabolismo do lactato ou pelo aumento da produção do lactato secundário à hipoxia dos tecidos.

Casos graves evoluem para insuficiência hepática fulminante, que é caracterizada pelo desenvolvimento de encefalopatia. As manifestações clínicas de encefalopatia incluem depressão de sistema nervoso central e função neuromuscular anormal (aumento do tônus muscular, movimentos mioclônicos e tremores).

As complicações da insuficiência hepática fulminante incluem edema cerebral, aumento da pressão intracraniana e hipotensão intratável.


DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

  • Insuficiência hepática crônica
  • Hemólise
  • Encefalopatia devido a outras causas


INVESTIGAÇÕES RELEVANTES

  • Glicemia
  • Função renal
  • Albumina
  • Bilirrubinas
  • Eletrólitos séricos
  • Transaminases (ALT/TGP e AST/TGO)
  • Tempo de protrombina
  • TC de crânio e EEG


TRATAMENTO

Todos os agentes que podem contribuir para hepatotoxicidade devem...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net