Clínica de Nefrologia Angra dos Reis, Rio de Janeiro

Encontre clínica de nefrologia em Angra dos Reis. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Paulo Marcos Nunes Valiante
(21) 2234-1003
Rua Sergipe 14 - 2º Andar
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Eduardo de Mendonca e Silva
2254-5194
R. Gal. Roca 685 - 601
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Dailton Medeiros
(21) 2527-5500
R. Voluntarios da Patria 190 - 513
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Flavio Rotman
2547-4075
R. Siqueira Campos 43 - 713
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Jose Antonio Abi Ramia
(21) 2189-9191
Rua Domingues de Sa 410 - Hospital
Niteroi, Rio de Janeiro
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Edson Bento Nascimento da Silva
(21) 2423-6079
Av. Nelson Cardoso 1149 - Sala 1519
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Marlene Couto Campos
2196-0333
R. Cd. de Bonfim 255 - 703
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Arquimedes Lima
(22) 2665-1709
Rua Oscar Clark 151 - L 4
Araruama, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Alexandre Mônaco
(21) 2719-7680
R Miguel de Frias 77 - Sl. 813 a 816
Niteroi, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Clara Rey
(21) 9239-8112
Am. Tamandaré 33 - 503
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Preventiva e Social

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Clínica de Nefrologia

Fornecido por: 

Vasos sangüíneos dos rins impedem a redução da hipertensão por meio dos exercícios físicos.

Em pessoas hipertensas, os exercícios físicos repetidos têm um efeito benéfico para a redução parcial da pressão arterial, mas não a corrigem completamente. No Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP, cientistas que buscaram entender os motivos dessa não-correção identificaram os vilões dessa história: os rins. A biomédica Lisete Compagno Michelini constatou em suas pesquisas que os vasos sangüíneos desses órgãos se contraem durante a atividade física.

A hipertensão resulta da força a mais que o coração emprega para bombear o sangue em arteríolas (pequenos vasos sangüíneos) que, com suas paredes contraídas, apresentam menor espaço para a passagem do sangue. Os exercícios físicos já são utilizados como uma forma de prevenção e tratamento a quadros leves de hipertensão, pois durante sua realização é apresentada uma diminuição da parede das arteríolas dos músculos esqueléticos - utilizados durante os exercícios - aumentando o espaço para a passagem do sangue. Nos testes realizados com ratos verificou-se que nos rins a espessura das paredes dos vasos não foram alteradas, mantendo assim reduzido o canal para a passagem de sangue.

Metodologia

Os animais foram divididos em dois grupos: um geneticamente selecionado para ser ter pressão alta e outro com pressão normal. "Esses animais apresentam um modelo de hipertensão muito parecido com o do homem", lembra Lisete. Cada um dos grupos de cobaias foi dividido entre os sedentários e os submetidos a treinamento físico. "No grupo de hipertensos, somente os que treinaram tiveram redução da pressão arterial. Os com pressão normal não apresentaram alterações."

Durante a análise do comportamento das arteríolas dos ratos hipertensos após o exercício, verificou-se que os vasos sangüíneos dos rins não alteravam a espessura de suas paredes como o ocorrido nos músculos esqueléticos, mantendo assim reduzido o canal para a passagem de sangue.

Lisete explica que, com o corpo em repouso, o rim recebe cerca de 23% do fluxo de sangue, uma taxa elevada, enquanto os músculos esqueléticos recebem cerca de 14%. Com o exercício, os músculos passam a receber cerca de 85% do fluxo, e o rim, que em situações normais recebe mais que o necessário para nutrir suas células, contrai as paredes de suas arteríolas para receber menos sangue, que será necessário nos músculos. "Desse modo, os vasos renais contribuem para manter a pressão elevada", constata a biomédica.

Efeitos do Exercício

O exercício não alterou os vasos de ratos sem hipertensão e mostrou efeitos benéficos em vasos da musculatura de hipertensos, mas não em outros vasos, como nos dos rins. "Por isso a pressão dos hipertensos pode ser reduzida, mas não corrigida" explica a biomédica.

Lisete ressalta que os exercícios empregados foram os aeróbios (como caminhadas) de baixa intensidade e de baixo impacto. A pesquisadora concluiu que o treiname...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net