Clínica de Nefrologia Belo Horizonte, Minas Gerais

Encontre clínica de nefrologia em Belo Horizonte. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Glaciano Nogueira Ribeiro
(31) 9681-1393
Av Contorno 4747 - 19 Andar
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Denise Batista da Cunha
(31) 3274-4409
Rua Doutor Jarbas Vidal Gomes 30 - Sala 301
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Rodrigo Assis de Paula
3236-1100
R Ceara 186
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Rosangela Fatima Di Lorenzo Pires
324-8960
Av Professor Alfredo Balena 190
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Anatomia Patologica e Citologia Ltda
(31) 3482-8005
R. Gustavo Pena 44 - 7º Andar
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Bartira Ventura Barnabé
(31) 3467-2497
Rua Coronel Otávio Diniz 439 - a
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Hugo Junqueira Silviano Brandao
322-2878
Av Pasteur 88 - 1 Andar
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Marco Victor Hermeto
(31) 3283-9932
Av Contorno 4747 - Sala 1613/1614 Ed Lifecenter
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Arthur Ignacio Muzzi Lima
323-2115
R Ceara 186
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Roberto Fonseca Cambraia
(31) 3271-7127
Avenida Augusto Dde Lima 1376 - 1301
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Medicina Legal

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Clínica de Nefrologia

Fornecido por: 

Vasos sangüíneos dos rins impedem a redução da hipertensão por meio dos exercícios físicos.

Em pessoas hipertensas, os exercícios físicos repetidos têm um efeito benéfico para a redução parcial da pressão arterial, mas não a corrigem completamente. No Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP, cientistas que buscaram entender os motivos dessa não-correção identificaram os vilões dessa história: os rins. A biomédica Lisete Compagno Michelini constatou em suas pesquisas que os vasos sangüíneos desses órgãos se contraem durante a atividade física.

A hipertensão resulta da força a mais que o coração emprega para bombear o sangue em arteríolas (pequenos vasos sangüíneos) que, com suas paredes contraídas, apresentam menor espaço para a passagem do sangue. Os exercícios físicos já são utilizados como uma forma de prevenção e tratamento a quadros leves de hipertensão, pois durante sua realização é apresentada uma diminuição da parede das arteríolas dos músculos esqueléticos - utilizados durante os exercícios - aumentando o espaço para a passagem do sangue. Nos testes realizados com ratos verificou-se que nos rins a espessura das paredes dos vasos não foram alteradas, mantendo assim reduzido o canal para a passagem de sangue.

Metodologia

Os animais foram divididos em dois grupos: um geneticamente selecionado para ser ter pressão alta e outro com pressão normal. "Esses animais apresentam um modelo de hipertensão muito parecido com o do homem", lembra Lisete. Cada um dos grupos de cobaias foi dividido entre os sedentários e os submetidos a treinamento físico. "No grupo de hipertensos, somente os que treinaram tiveram redução da pressão arterial. Os com pressão normal não apresentaram alterações."

Durante a análise do comportamento das arteríolas dos ratos hipertensos após o exercício, verificou-se que os vasos sangüíneos dos rins não alteravam a espessura de suas paredes como o ocorrido nos músculos esqueléticos, mantendo assim reduzido o canal para a passagem de sangue.

Lisete explica que, com o corpo em repouso, o rim recebe cerca de 23% do fluxo de sangue, uma taxa elevada, enquanto os músculos esqueléticos recebem cerca de 14%. Com o exercício, os músculos passam a receber cerca de 85% do fluxo, e o rim, que em situações normais recebe mais que o necessário para nutrir suas células, contrai as paredes de suas arteríolas para receber menos sangue, que será necessário nos músculos. "Desse modo, os vasos renais contribuem para manter a pressão elevada", constata a biomédica.

Efeitos do Exercício

O exercício não alterou os vasos de ratos sem hipertensão e mostrou efeitos benéficos em vasos da musculatura de hipertensos, mas não em outros vasos, como nos dos rins. "Por isso a pressão dos hipertensos pode ser reduzida, mas não corrigida" explica a biomédica.

Lisete ressalta que os exercícios empregados foram os aeróbios (como caminhadas) de baixa intensidade e de baixo impacto. A pesquisadora concluiu que o treiname...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net