Clínica de Nefrologia Belo Horizonte, Minas Gerais

Encontre clínica de nefrologia em Belo Horizonte. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Marco Antonio Basbaum
(31) 3286-3825
Av. Raja Gabaglia 4961 - Salas 108 a 112
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Medicina de Tráfego

Dados Divulgados por
Daniela Martins de Barros
(31) 3281-1837
Rua Santa Rita Durao 321 - Sala 502
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Marcos Jose Burle de Aguiar
3281-8298
Av do Contorno 4747 - Sala 1101
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Genética Médica

Dados Divulgados por
Adilson Savi
321-3448
Al Ezequiel Dias 389 - 2 Andar
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Agostinho Pinto Gouvea
3213-4754
R dos Otoni 705 - Sala 505
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Bartira Ventura Barnabé
(31) 3467-2497
Rua Coronel Otávio Diniz 439 - a
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Hugo Junqueira Silviano Brandao
322-2878
Av Pasteur 88 - 1 Andar
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Rodrigo Martins Sales
(31) 3449-7011
Av. Antonio Carlos 1694 - Sl 11
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Rodrigo Assis de Paula
3236-1100
R Ceara 186
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
LUCIANA MARQUES DA COSTA
25527706
Rua São Paulo893 sala 706
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Foniatria

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Clínica de Nefrologia

Fornecido por: 

Vasos sangüíneos dos rins impedem a redução da hipertensão por meio dos exercícios físicos.

Em pessoas hipertensas, os exercícios físicos repetidos têm um efeito benéfico para a redução parcial da pressão arterial, mas não a corrigem completamente. No Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP, cientistas que buscaram entender os motivos dessa não-correção identificaram os vilões dessa história: os rins. A biomédica Lisete Compagno Michelini constatou em suas pesquisas que os vasos sangüíneos desses órgãos se contraem durante a atividade física.

A hipertensão resulta da força a mais que o coração emprega para bombear o sangue em arteríolas (pequenos vasos sangüíneos) que, com suas paredes contraídas, apresentam menor espaço para a passagem do sangue. Os exercícios físicos já são utilizados como uma forma de prevenção e tratamento a quadros leves de hipertensão, pois durante sua realização é apresentada uma diminuição da parede das arteríolas dos músculos esqueléticos - utilizados durante os exercícios - aumentando o espaço para a passagem do sangue. Nos testes realizados com ratos verificou-se que nos rins a espessura das paredes dos vasos não foram alteradas, mantendo assim reduzido o canal para a passagem de sangue.

Metodologia

Os animais foram divididos em dois grupos: um geneticamente selecionado para ser ter pressão alta e outro com pressão normal. "Esses animais apresentam um modelo de hipertensão muito parecido com o do homem", lembra Lisete. Cada um dos grupos de cobaias foi dividido entre os sedentários e os submetidos a treinamento físico. "No grupo de hipertensos, somente os que treinaram tiveram redução da pressão arterial. Os com pressão normal não apresentaram alterações."

Durante a análise do comportamento das arteríolas dos ratos hipertensos após o exercício, verificou-se que os vasos sangüíneos dos rins não alteravam a espessura de suas paredes como o ocorrido nos músculos esqueléticos, mantendo assim reduzido o canal para a passagem de sangue.

Lisete explica que, com o corpo em repouso, o rim recebe cerca de 23% do fluxo de sangue, uma taxa elevada, enquanto os músculos esqueléticos recebem cerca de 14%. Com o exercício, os músculos passam a receber cerca de 85% do fluxo, e o rim, que em situações normais recebe mais que o necessário para nutrir suas células, contrai as paredes de suas arteríolas para receber menos sangue, que será necessário nos músculos. "Desse modo, os vasos renais contribuem para manter a pressão elevada", constata a biomédica.

Efeitos do Exercício

O exercício não alterou os vasos de ratos sem hipertensão e mostrou efeitos benéficos em vasos da musculatura de hipertensos, mas não em outros vasos, como nos dos rins. "Por isso a pressão dos hipertensos pode ser reduzida, mas não corrigida" explica a biomédica.

Lisete ressalta que os exercícios empregados foram os aeróbios (como caminhadas) de baixa intensidade e de baixo impacto. A pesquisadora concluiu que o treiname...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net