Clínica de Neuropsicologia Florianópolis, Santa Catarina

Encontre clínica de neuropsicologia em Florianópolis. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Espaco Vida Psicologia Clinica Ltda
(48) 3238-1454
rdv Amaro Antônio Vieira, 655, Itacorubi
Florianópolis, Santa Catarina

Dados Divulgados por
Mathura Consultório de Psicologia
(48) 8812-0812
r Coronel Pedro Demoro - Sala 304, 1697, Estreito
Florianópolis, Santa Catarina

Dados Divulgados por
Instituto Muller-Granzotto Psiologia Clínica
(48) 3334-8372
r Irmão Joaquim, 169, Centro
Florianópolis, Santa Catarina

Dados Divulgados por
Instituto Evoluzione Centro de Saude S/s
(48) 3028-1980
r Ângelo La Porta, 170, Centro
Florianópolis, Santa Catarina

Dados Divulgados por
Espaco Clinica de Atendimento Psicologico e Fonoaudiologico Ltda
(48) 3223-4519
r Ferreira Lima, 10, Centro
Florianópolis, Santa Catarina

Dados Divulgados por
Sistema Interação de Psicoterapia
(48) 9132-3737
r Vitor Lima,Des, 260, An 8 Sl 805, Carvoeira
Florianópolis, Santa Catarina

Dados Divulgados por
Crivelatti de Abreu e Neis Consultores Associados S/c Ltda
(48) 3232-8230
r Mediterrâneo, 145, Ap 406, Córrego Grande
Florianópolis, Santa Catarina

Dados Divulgados por
Clínica Espaço Psicologia e Fonoaudiologia Ltda
(48) 3224-2748
r Ferreira Lima, 52, Centro
Florianópolis, Santa Catarina

Dados Divulgados por
Profilo D Azione Assessoria Empresarial Ltda
(48) 3028-3949
av Mauro Ramos, 1450, Sl 602, Centro
Florianópolis, Santa Catarina

Dados Divulgados por
Institulo Milton H. Erikson de Florianopolis
(48) 3028-0163
av Rio Branco, 817, Sl 604, Centro
Florianópolis, Santa Catarina

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Clínica de Neuropsicologia

Fornecido por: 

Até pouco tempo atrás, pacientes com algum tipo de lesão cerebral estavam destinados a ficar na cama. Achava-se que pelo fato de os neurônios estarem lesados as seqüelas seriam irreversíveis. Felizmente esse conceito vem mudando. 

E isso está acontecendo porque o cérebro também passou a receber atenção psicológica, muito em função do desenvolvimento de uma nova área da ciência batizada de neuropsicologia.

Um dos objetivos da especialidade é ajudar o doente a criar alternativas para driblar as limitações impostas pelas seqüelas. "Se a pessoa perdeu a memória, a orientamos a usar uma agenda para anotar os acontecimentos", exemplifica a neuropsicóloga Lúcia Willadino Braga, do Hospital Rede Sarah, em Brasília.

Dessa maneira, torna-se possível para o doente levar uma vida normal e, melhor ainda, com qualidade. Pela importância que vem adquirindo no tratamento dos doentes, essa abordagem foi o tema central da 1ª Conferência Internacional sobre Lesão Cerebral, realizada na semana passada no hospital brasiliense.
Cientistas se reuniram para discutir as melhores maneiras de estimular rapidamente e com eficácia a reabilitação, principalmente a de vítimas de acidente vascular cerebral (avc), conhecido como derrame, traumatismo craniano e paralisia cerebral.

As seqüelas vão aparecer de acordo com a área afetada e incluem conseqüências difíceis como perda da coordenação motora, da fala e da capacidade de leitura, entre outras.

Um dos estudos apresentados mostrou como é importante a participação da família no processo de recuperação psicológica dessas vítimas. Nos últimos seis anos, o pesquisador Gerárd Deloche, da Universidade de Reims Champagne Ardene, na França, vem analisando o comportamento dos pacientes depois do trauma. "Aqueles que têm uma relação afetiva boa com os parentes conseguem superar mais facilmente as doenças e ter uma qualidade de vida melhor", conta Deloche. Outro trabalho que salienta como a família tem papel fundamental na reabilitação foi realizado pela neuropsicóloga Lúcia. Ela comparou o desenvolvimento motor e a inteligência de dois grupos, cada um composto por 90 crianças com lesões no cérebro. O primeiro recebeu fisioterapia dos médicos e o outro foi tratado pela família, obviamente orientada pelos profissionais para aplicar os exercícios nos filhos. "Quem fez o tratamento com os pais melhorou em média 50% a mais a coo...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net