Clínica de Neuropsicologia Toledo, Paraná

Encontre clínica de neuropsicologia em Toledo. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Psicoser Clínica de Psicologia
(45) 3524-4070
av Sílvio Américo Sasdelli, 2551 s 2, Conjunto A
Foz do Iguaçu, Paraná

Dados Divulgados por
particular
(41) 9679-7340
rua bley zorning 3116
curitiba, Paraná
 
Clínica de Psicologia
(44) 3223-0881
r Santos Dumont, 2166 Sl 704, Zona 01
Maringá, Paraná

Dados Divulgados por
Vivian Morete
(043) 33476062
Rua Fernando de Noronha,1039
Londrina, Paraná
 
Espaço Psi
(44) 3034-9258
Rua Santos Dumont, 3472. Sala 607
Maringá, Paraná
 
Psicopedagogia e Psicologia- Espaço Essencia
(41) 3653-0079
Av. camilo de lellis 633
Pinhais, Paraná
 
Clínica de psicologia
(44) 9972-3958
Avenida São Paulo, Edifício Trade Center Aspen Park
Maringá, Paraná
 
Clínica de Psicologia Cladismari Zambon de Moraes
(43) 3338-4200
r Ibiporã, 448, Jd Sto Antônio
Londrina, Paraná

Dados Divulgados por
Psicóloga em Curitiba_Terapia Cognitiva
(41) 9679-8182
R. Silveira Peixoto, 365, Batel
Curitiba, Paraná
 
Terapia Psicológica com uso de Hipnose
(41) 8481-4556
Rua Itupava, 706 alto da XV
Curitiba, Paraná
 
Dados Divulgados por

Clínica de Neuropsicologia

Fornecido por: 

Até pouco tempo atrás, pacientes com algum tipo de lesão cerebral estavam destinados a ficar na cama. Achava-se que pelo fato de os neurônios estarem lesados as seqüelas seriam irreversíveis. Felizmente esse conceito vem mudando. 

E isso está acontecendo porque o cérebro também passou a receber atenção psicológica, muito em função do desenvolvimento de uma nova área da ciência batizada de neuropsicologia.

Um dos objetivos da especialidade é ajudar o doente a criar alternativas para driblar as limitações impostas pelas seqüelas. "Se a pessoa perdeu a memória, a orientamos a usar uma agenda para anotar os acontecimentos", exemplifica a neuropsicóloga Lúcia Willadino Braga, do Hospital Rede Sarah, em Brasília.

Dessa maneira, torna-se possível para o doente levar uma vida normal e, melhor ainda, com qualidade. Pela importância que vem adquirindo no tratamento dos doentes, essa abordagem foi o tema central da 1ª Conferência Internacional sobre Lesão Cerebral, realizada na semana passada no hospital brasiliense.
Cientistas se reuniram para discutir as melhores maneiras de estimular rapidamente e com eficácia a reabilitação, principalmente a de vítimas de acidente vascular cerebral (avc), conhecido como derrame, traumatismo craniano e paralisia cerebral.

As seqüelas vão aparecer de acordo com a área afetada e incluem conseqüências difíceis como perda da coordenação motora, da fala e da capacidade de leitura, entre outras.

Um dos estudos apresentados mostrou como é importante a participação da família no processo de recuperação psicológica dessas vítimas. Nos últimos seis anos, o pesquisador Gerárd Deloche, da Universidade de Reims Champagne Ardene, na França, vem analisando o comportamento dos pacientes depois do trauma. "Aqueles que têm uma relação afetiva boa com os parentes conseguem superar mais facilmente as doenças e ter uma qualidade de vida melhor", conta Deloche. Outro trabalho que salienta como a família tem papel fundamental na reabilitação foi realizado pela neuropsicóloga Lúcia. Ela comparou o desenvolvimento motor e a inteligência de dois grupos, cada um composto por 90 crianças com lesões no cérebro. O primeiro recebeu fisioterapia dos médicos e o outro foi tratado pela família, obviamente orientada pelos profissionais para aplicar os exercícios nos filhos. "Quem fez o tratamento com os pais melhorou em média 50% a mais a coo...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net