Clínica de Nutricionistas Araucária, Paraná

Encontre Clínica de nutricionistas em Araucária. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

E.C.C. Dos Santos & Cia Ltda
(43) 3026-5584
r Pará, 2072, Centro
Londrina, Paraná

Dados Divulgados por
acadenia saude ativa
(41) 3563-1557
rua deputado pinheiro junior, 1045
curitiba, Paraná
 
Angelo Peruca Deliberador - Academia
(43) 3325-4719
Pça Primeiro De Maio, 118, Sj, Centro
Londrina, Paraná

Dados Divulgados por
Escola Shen Zhen
(44) 3034-6762
Av. Brasil, 3080, 1º andar sala 14
Maringá, Paraná
 
Escola de kung fu Punhos Unidos.
(43) 3344-4921
av. Rio de janeiro 211 sala 16
Londrina, Paraná
 
Academia Athenas
(43) 3321-4370
r Sergipe, 1025, Centro
Londrina, Paraná

Dados Divulgados por
FLASH POINT Fitness Boxing
(43) 9938-0776
Avenida Brasil, 882 Centro
Cambé - PR, Paraná
 
Quality Centro De Condicionamento Fisico Ss Ltda
(43) 3344-3449
r Pará, 1814, Sl 4, Centro
Londrina, Paraná

Dados Divulgados por
aquafisio acupuntura fisioterapia hidroterapia
(41) 3032-4100
monsenhor aloisio domanski 325
campo largo, Paraná
 
Escola de Natação Amaral
(41) 3335-4343
Rua Joaquim da Silva Sampaio, 303
Curitiba, Paraná
 
Dados Divulgados por

Clínica de Nutricionistas

Fornecido por: 

As drogas desenvolvidas para elevar o colesterol da HDL – lipoproteína conhecida como benéfica ao organismo humano – e a possibilidade deste mesmo colesterol, em determinadas condições, ter uma associação com a doença cardiovascular aterosclerótica, levaram a nutricionista Carla Evelyn Coimbra Nuñez a investigar as possíveis relações entre a hiperalfalipoproteinemia, que corresponde à HDL elevada, e a aterosclerose, doença crônica degenerativa das paredes das artérias e de caráter inflamatório. A idéia foi verificar a relação em um estágio anterior à instauração da lesão propriamente dita ou quando já está estabelecida, cujos sintomas mais freqüentes são o aparecimento de doença coronariana e derrame.

O estudo foi desenvolvido no Laboratório de Lípides do Núcleo de Medicina e Cirurgia Experimental da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) e no Ambulatório de Dislipidemias do Hospital das Clínicas, orientado pela professora Eliana Cotta de Faria. A base do estudo foi investigar, pioneiramente na população brasileira, os biomarcadores plasmáticos de oxidabilidade e inflamação nos portadores de hiperalfa. Segundo Carla, existia a hipótese de que os biomarcadores denominados Proteína C-reativa ultra-sensível, Fator de Necrose Tumoral Alfa (TNF-alfa) e títulos de Auto-anticorpos contra a LDL-oxidada estivessem reduzidos nestes pacientes e que a HDL-colesterol tivesse uma relação inversa com a aterosclerose precoce.

Os resultados, contudo, foram em sua maior parte neutros. “Não se pode afirmar que a elevação do colesterol da HDL teve efeitos positivos ou negativos nos índices avaliados”. Uma justificativa para a surpresa nos resultados, explica, poderiam ser as características metabólicas específicas da população estudada e as faixas de concentrações da HDL.

Carla indica, porém, que as análises servem de referência para se observar alguns mecanismos que podem levar a mudanças na funcionalidade da HDL. “Entender esses mecanismos é fundamental para o desenvolvimento de novas terapias que tenham a elevação do colesterol bom como objetivo”. Nesse sentido, relata que outras pesquisas em funcionalidade estão sendo realizadas pelo grupo, envolvido mais recentemente num projeto temático sobre a HDL, uma vez que há fortes evidências na literatura de que o colesterol da HDL elevado poderia ser pró-inflamatório.

A pesquisa, que foi financiada...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net