Clínica de Obesidade Infantil Macapá, Amapá

Conheça clínica de obesidade infantil em Macapá. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Advance Clínicas de Massagens
(115) 041-3700
r Novo Cancioneiro, 88, Brooklin
São Paulo, São Paulo
 
Castelo Society
(114) 198-3337
r Grandes Lagos, 2, Jardim Regina Alice
Barueri, São Paulo
 
Fanatioco Futebol Clube
(41) 392-3927
r Centenário, 1957, Centro
Campo Largo, Paraná
 
Sauna Caldeirao
(48) 433-5546
r Palamede Milioli, 210, sl 1, Centro
Criciúma, Santa Catarina
 
Martins Ohlweller
(553) 535-2163
av Uruguai, 510, Três de Maio
Tres de Maio, Rio Grande do Sul
 
Ginásio Munic Poliesportivo Vitorio Togni
(353) 697-2343
av Melvin Jones, 501, Santa Angela (1a Gleba)
Poços de Caldas, Minas Gerais
 
Acra Equipamento para Condicionamento Físico Ltda
(193) 766-7600
r Itacuruçá, 568, VL Aeroporto
Campinas, São Paulo
 
SESI Centro Esportivo Joaçaba
(49) 522-4342
Duas Casas SN, Joaçaba
Joacaba, Santa Catarina
 
Futebar
(15) 222-0461
av Gal Carnei, 914
Sorocaba, São Paulo
 
Escola de Futebol Olímpia
(115) 011-7378
r Cruz das Almas, 80
São Paulo, São Paulo
 

Clínica de Obesidade Infantil

Fornecido por: 

Os bebês que ganham peso muito rapidamente, durante seus primeiros quatro meses de vida, são mais propensos à obesidade em fases posteriores, de acordo com um estudo realizado no Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos.

Os pesquisadores analisaram dados de 19.397 crianças para corroborar a idéia de que a obesidade é hereditária. Mas também sugeriram que os esforços de prevenção, incluindo a amamentação, podem ajudar a contrabalançar a herança genética, de acordo com o médico Nicolas Stettler, que está publicando os resultados do estudo na edição de fevereiro da revista Pediatrics.

Embora o novo estudo apresente dados limitados sobre amamentação, pesquisas anteriores já haviam sugerido que essa prática ajuda a evitar a obesidade.

Stettler disse que os resultados de sua pesquisa confirmam as recomendações da American Academy of Pediatrics para que os bebês sejam alimentados apenas com leite materno durante seus primeiros seis meses de vida.

O especialista ressaltou que os bebês não deveriam ser submetidos a dietas.

Os bebês incluídos na pesquisa nasceram entre 1959 e 1965, quando alimentos sólidos eram freqüentemente dados a bebês bem mais cedo do que hoje em dia. É incerto que seus resultados se apliquem na atualidade.

Os recém-nascidos estudados ganharam entre dois e cinco quilos nos primeiros quatro meses. A média normal é de cerca de três quilos.

Os bebês tiveram um risco 30 por cento maior de ficarem acima do peso aos 7 anos para cada meio quilo ganho durante seus primeiros quatro meses de vida, segundo Stettler.

Aos 7 anos, cerca de mil crianças, ou cinco por cento dos pesquisados, estavam acima do peso. Dados mais recentes sugerem que em torno de 18 por cento das crianças norte-americanas, com idades entre 4 e 12 anos, têm problemas de obesidade.

Stettler disse que sua equipe estuda, agora, se os participantes da pesquisa tornaram-se adultos ...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net