Clínica de Obesos Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Conheça clínica de obesos em Campo Grande. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Academia Campograndense de Raquetes
(67) 3326-3525
r Peixe Vivo, 101, Caranda Bosque
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Academia Ilton Natação
(67) 3382-5820
r Br Melgaço, 168, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Academia Corpo Livre Ltda. - Me
(67) 3026-7087
av Alvorada, 159, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Academia R 3
(67) 3351-1674
av Cel Antonino, 1646, Vila Lucinda
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Academia Penelope
(67) 3326-3071
r Oceano Atlântico, 392, Chácara Cachoeira
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Acad César
(67) 3383-4575
r 13 Junho, 1870, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Academia Boa Forma
(67) 3385-8976
r Panambi Vera, 514, São Pedro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Academia Coliseum Ltda
(67) 3042-0579
r 7 Setembro, 912, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Academia M3 Ltda
(67) 3326-1793
av Mato Grosso, 3463, Residencial Ipanema
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Stúdio Força e Saúde - Alexander Cappellari
(67) 3306-4503
Rua: Quintino Bocaiúva, 1339 Tv Morena
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Dados Divulgados por

Clínica de Obesos

Fornecido por: 

O cardiologista José Luiz Ferreira dos Santos mapeou todo o ventrículo esquerdo do coração de 140 indivíduos, obesos e não obesos, e detectou alterações diastólicas em parte do músculo de uma porcentagem de pessoas que apresentavam apenas obesidade, sem qualquer outra doença associada. A pesquisa aumenta o leque de possibilidades de estabelecer a relação entre problemas cardíacos e pessoas acima do peso. Sabendo-se que a obesidade pode evoluir para insuficiência cardíaca, a pesquisa abre uma nova janela de discussão. Segundo Santos, a questão a ser respondida é se as alterações diastólicas identificadas são possíveis marcadores para um futuro quadro de insuficiência cardíaca em obesos.
Abre-se outra janela no debate sobre obesidade e insuficiência cardíaca

A pesquisa inédita foi realizada na Faculdade de Ciências Médicas, com voluntários da cidade de Leme (SP) em diferentes estágios de obesidade e sem hipertensão. Os resultados surpreenderam o cardiologista, cuja idéia inicial era investigar a influência da obesidade sobre o comportamento sistólico e diastólico em cada segmento do miocárdio ventricular esquerdo em adultos. Ao encontrar as alterações, adotou outras abordagens, sob orientação do professor Otávio Rizzi Coelho. Dividindo os voluntários em sete grupos distintos, procedeu a avaliação através da técnica denominada Doppler Pulsado Tecidual, obtendo cerca 6.400 índices alocados em tabelas sobre o comportamento do ventrículo esquerdo em cada um dos segmentos.

José Luiz Ferreira dos Santos explica que decidiu estudar o ventrículo esquerdo porque esta câmara está sujeita a maior influência da obesidade. "Há uma sobrecarga do lado esquerdo por conta do aumento de volume sangüíneo e, portanto, maior impacto", esclarece. Um estudo prospectivo, que acompanhe os indivíduos obesos que apresentaram as alterações no ventrículo, é fundamental para avaliação dos resultados ...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net