Consultório Neurológico Ji-Paraná, Rondônia

Encontre consultório neurológico em Ji-Paraná. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Auriane Saldanha D. de Abreu
(69) 3229-0053
Rua Senador Alvaro Maia 1409
Porto Velho, Rondônia
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Instituto de Ortopedia e Traumatologia de Rondonia
(69) 3223-2055
r Paulo Leal, 381, Tr Hosp Prontocor, N S das Graças
Porto Velho, Rondônia

Dados Divulgados por
P S A Gondim
(69) 3221-1262
r Afonso Pena, 78, Sl 1, Centro
Porto Velho, Rondônia

Dados Divulgados por
Clinica Ela
(69) 3221-7844
r Joaquim Nabuco 2718 São Cristovão
Porto Velho, Rondônia

Dados Divulgados por
Clinica Otorrinolaringologia
(69) 3223-8335
r Paulo Leal 381 - 1 S 102 Centro
Porto Velho, Rondônia

Dados Divulgados por
Joao Tarcisio M Spinelli
(69) 3221-9789
Quintino Bocaiuva 2132
Porto Velho, Rondônia
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Centro de Ortopedia Lima Ltda
(69) 3224-8235
r Júlio de Castilho, 149, Centro
Porto Velho, Rondônia

Dados Divulgados por
Clinica Medica Dr. Carlos Mamed
(69) 3224-7504
r Dom Pedro II 1707 São Cristovão
Porto Velho, Rondônia

Dados Divulgados por
Clinica Maio
(69) 3226-1670
r Mane Garrincha 2900
Porto Velho, Rondônia

Dados Divulgados por
Leandro Debs Procopio
(69) 3026-6002
Av Carlos Gomes 2746
Porto Velho, Rondônia
 
Dados Divulgados por

Consultório Neurológico

Fornecido por: 

De um grupo de 993 mulheres entrevistadas que apresentavam quadro de cefaléia ou enxaqueca antes da gestação, 63% melhoraram parcialmente ou ficaram sem sintomas por completo no final da gravidez. A avaliação foi feita na cidade paulista de Catanduva pela neurologista Eliana Meire Melhado, entre 1998 a 2002. Os resultados compõem a tese de doutorado "Cefaléia na gestação: estudo epidemiológico de acompanhamento nos trimestres gestacionais, na cidade de Catanduva, SP", orientada pelo professor Carlos Guerreiro, da Faculdade de Ciências Médicas (FCM).

No trabalho, Eliana acompanhou as gestantes durante toda a gravidez, classificando os tipos de cefaléias mais prevalentes e o grau de melhora a cada trimestre de gravidez. A experiência permitiu à neurologista entender que as taxas hormonais têm papel importante para desencadear o incômodo - nos casos da enxaqueca menstrual -, que acomete cerca de 70% da população feminina. "Durante a gravidez, comumente as taxas hormonais ficam estabilizadas. Os altos níveis de progesterona e estrógeno poderiam levar a uma diminuição da cefaléia", analisa Eliana.

As gestantes selecionadas para a pesquisa tinham entre 12 e 45 anos e todas sofriam com as dores de cabeça freqüentemente. Apenas 36 mulheres entrevistadas disseram que a enfermidade estaria ligada a quadros de gripe ou sinusite. Outras 360 apresentaram os sintomas de cefaléia no período menstrual. "Neste grupo foi o que se observou maior incidência de melhora durante a gravidez, o que seria um fator extremamente positivo, pois as dores de cabeça relacionadas aos problemas hormonais são as mais difíceis de serem tratadas", destaca a neurologista.

No último trimestre de gestação, 80% das mulheres com cefaléia em período menstrual melhoraram, contra 75% no segundo trimestre e 55% no primeiro. Já as mulheres que apresentavam os sintomas ligados a outros fatores tiveram melhora de 60% no último trimestre e 54% e 44% no...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net