Consultório de Alergologia Belém, Pará

Encontre consultório de alergologia em Belém. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Diana Ecila Tavares Acatauassu Teixeira
913-2424
Tv Quatorze de Marco 1299
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Manoel de Almeida Moreira
(91) 223-0692
Rua Antonio Barreto 380
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Mario Fernando Ribeiro de Miranda
(91) 241-1048
Av Alm Wandenkolk 1243 - Sala 704
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Priscilla Leite Dias
(91) 3222-6145
R Ferreira Cantao 454 - Sala 01
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Consultório Dr. André Takashi Oti
(91) 3259-7970
tv 9 de Janeiro, 1267
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Anatomo Patologistas Associados S/A
R Ferreira Cantao 454 - S/2
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Fernando Antonio Martins
(91) 3236-4186
Av. Duque de Caxias 1540
Belem, Pará
Especialidade
Administração em Saúde

Dados Divulgados por
Maria de Fatima Mesquita Jorge Joao
Trav.Ove de Janeiro 2110 - Sala 1601Ed. Wall Street
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Clínica Intercol
(91) 3241-6170
r Diogo Moia, 319
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Ambulatório Campinas
(91) 3224-9531
r Gal Gurjão, 45, Campina
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Consultório de Alergologia

Fornecido por: 

Ao contrário do que muita gente acredita, as crianças que convivem com gatos ou cachorros têm menos probabilidade de sofrer alergias e asma, sugere estudo preliminar.

"As crianças expostas a animais parecem sair-se melhor," disse Christine Johnson, pesquisadora de Henry Ford Health System, em Detroit, Michigan, que conduziu um dos vários estudos sobre os efeitos da exposição a animais durante a infância.

Em estudo realizado na Georgia e Michigan, os pesquisadores descobriram que o convívio nos primeiros anos de vida com cães e gatos permite que o corpo construa defesas contra alergênios.

Tal convívio tornou as crianças aos sete anos menos suscetíveis a outras substâncias que provocam alergia. Em alguns casos, chegou até mesmo a melhorar a função pulmonar.

O estudo acompanhou 833 crianças, examinando 473 delas após seis ou sete anos, e os resultados foram apresentados na conferência da American Thoracic Society. Mas Johnson e outros pesquisadores recomendam cautela e ressaltam que o assunto continua complexo.

"Estamos propondo que, se cada residência no país tiver gatos, tudo estará bem? Duvido," afirmou dr. Thomas Platts-Mills, especialista em pesquisa sobre alergia da Universidade de Virgínia.

O estudo de Platts-Mills, envolvendo 226 crianças com idades de 12 e 14 anos, também revelou que a exposição a gatos reduz o risco de asma, embora não necessariamente a maioria dos alergênios. Uma equipe de pesquisadores suecos chegou à mesma conclusão.

Os cientistas disseram que os resultados recentes estão de acordo com o que os médicos chamam de "hipótese higiene", isto é, que os norte-americanos cresceram em um ambiente limpo demais, que a falta de contaminantes ambientais significa que o sistema imunológico a reagir em excesso quando se depara com substâncias que provocam alergia.

"Tradicionalmente, a maioria das pessoas pensa que uma maior exposição a esses alergênios re...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net