Consultório de Alergologia e Imunologia Cabo Frio, Rio de Janeiro

Encontre consultório de alergologia e imunologia em Cabo Frio. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Fausto Jose Santos Soares
Rua Miguel de Frias 88 - 1204
Niteroi, Rio de Janeiro
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Gerson Carakushansky
(21) 2547-6838
Av. N. S. de Copacabana 500 - Conj. 611
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Genética Médica

Dados Divulgados por
Euzelia Mamede Silveira
(21) 2549-8282
Avenida Nossa Senhora de Copacabana 427 - Sala 1205
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Vanderson Almeida Meirelles
(21) 7836-8466
Rau das Larangeiras 146
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Larissa Correa Prieto
Est. Francisco da Cruz Nunes 5803
Niteroi, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Silvia Waymberg
2284-9739
R. Gal. Roca 440 - 108
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Clarisse de Oliveira Waldstein de Moura
(21) 2622-2563
R Mem de Sa 19 - Sl. 1005
Niteroi, Rio de Janeiro
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Regina Granato Laboratorio Ltda
(21) 2544-1547
R. Cel. Serrado 688
Sao Goncalo, Rio de Janeiro
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Jose Antonio Abi Ramia
(21) 2189-9191
Rua Domingues de Sa 410 - Hospital
Niteroi, Rio de Janeiro
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Heleine Laudelina de Almeida
24871615
Av. das Américas 16355 (cob.02) Recreio
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Estetica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Consultório de Alergologia e Imunologia

Fornecido por: 

As reações alérgicas ocorrem em cerca de 20% da população mundial ou brasileira e são devido a uma predisposição genética pré determinada e chamada de predisposição atópica, ou seja, estas pessoas têm uma tendência a reagir de uma maneira muito mais intensa,chamada de hiperreação à determinadas substâncias que invadem ou penetram no organismo e que são estranhas a ele. Estas substâncias podem penetrar por via oral,respiratória ou injetável e provocam um estímulo do sistema imunitário que reage fabricando uma imunoglobulina chamada IgE, capaz de se ligar a substância invasora mas também capaz de se ligar a células do organismo chamadas de mastócitos ou basófilos.

Quando ocorre uma invasão pela segunda vez ou outras vezes a substância pode se ligar a IgE já ligada aos mastócitos ou basófilos e aí causar uma reação que fará com que estas células se rompam e liberem produtos intracelulares nos tecidos ao redor e provocam então as reações alérgicas.

Estas reações são caracterizadas por prurido, edema, vasodilatação e constrição de músculos lisos. Secundariamente aparece também uma inflamação imunológica devido a migração de outras células para o local, principalmente eosinófilos, linfócitos,monócitos e plaquetas que tendem a manter a reação alérgica por muito mais tempo.

O indivíduo que está sofrendo estas reações tende a manifestar coceiras,espirros, inchação, vermelhidão, urticárias, falta de ar, sibilos, obstrução, etc, dependendo se o fato ocorre na pele, nas narinas, no pulmão.

Estes são os sintomas das urticárias, rinites alérgicas, dermatites atópicas e asma brônquica. As pessoas que são hiperreatoras estão sujeitas a manifestar a reação toda vez que se expõe àquela substância a que é sensível ou então manifesta permanentemente a reação por estar sempre submetido a contato com as substâncias agressoras.
Como a principal substância liberada pelos mastócitos e basófilos é a histamina a conclusão é que se poderia bloquear a reação com antihistamínicos.Isto em parte é verdade, se a reação é pouco duradoura, porém como outras substâncias de outras células são também liberadas e os antihistamínicos não atuam aqui, fica um pouco mais complexo o que fazer, mas isto está em outro ícone.

  PRINCIPAIS CAUSADORES DAS ALERGIAS E COMO CONTROLAR

Percentual em 100 pacientes com Alergia
Respiratória Crônica e Prick Testes Positivos

Pólens
0,2%
Gato
3,8%
Cão
7,2%
Fungos 2
8,3%
Fungos 1
10,2%
Barata
12,5%
B. tropicalis
71,4%
D. farinas
75,8%
D. pleronyssinus
82%
F...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net