Consultório de Urologia Angra dos Reis, Rio de Janeiro

Encontre consultório de urologia em Angra dos Reis. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Regina Granato Laboratorio Ltda
(21) 2544-1547
R. Cel. Serrado 688
Sao Goncalo, Rio de Janeiro
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Arquimedes Lima
(22) 2665-1709
Rua Oscar Clark 151 - L 4
Araruama, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Dailton Medeiros
(21) 2527-5500
R. Voluntarios da Patria 190 - 513
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Herbert Praxedes-Hematologia Pat.Onc.e
(21) 610-7147
Rua Coronel Moreira Cesar 229
Niteroi, Rio de Janeiro
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Luiz Francisco Souza da Fontoura
33258428
Av das Américas 4790 cj. 519 Barra da Tijuca Rio de Janeiro
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Cirurgia Cranio-Maxilo-Facial

Dados Divulgados por
Eduardo de Mendonca e Silva
2254-5194
R. Gal. Roca 685 - 601
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Larissa Correa Prieto
Est. Francisco da Cruz Nunes 5803
Niteroi, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Gloria Regina Dacheux Mazzaroppi
255-6863
R. Alm. Tamandare 66 - 624
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Osteodens Investigacao Doencas Osseas
Avenida Ataulfo de Paiva 355 - Sala 202
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Nuclear

Dados Divulgados por
Fernando J Chapermann
(21) 2247-0435
Av N S Copacabana 1066 - Sala 1102D
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina de Família e Comunidade

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Consultório de Urologia

Fornecido por: 

Os homens latinos costumam fugir destes exames como crianças, mas a única maneira de prevenir o câncer de próstata é fazer check-ups a partir dos 45 anos, já que a doença não apresenta nenhum tipo de sintoma.
  
Organização Mundial de Saúde, OMS, e a American Urologycal Association, AUA, recomendam que a partir dessa idade os homens façam, obrigatoriamente, dois exames anuais, dosagem do antígeno prostático específico e toque retal.

O antígeno prostático específico, também conhecido no Brasil pela sigla PSA, é uma proteína presente no sangue e quando tem níveis altos é fortemente sugestiva de câncer.

"As chances de esse exame simples, não-invasivo e de alta especificidade darem um diagnóstico correto são de 85 por cento", disse Joaquim de Almeida Claro, professor assistente de Urologia da Universidade Federal de São Paulo.

O exame digital da próstata, o famoso e repelido toque retal, é feito no consultório médico e absolutamente indolor. É capaz de detectar o surgimento de um tumor.

"A população latina não aceita bem esse tipo de exame por um problema cultural e também por achar que afeta a masculinidade", disse. "Mas é um exame importantíssimo e de fácil realização."

O ultra-som da próstata é indicado apenas quando o PSA ou o toque retal deixarem dúvidas. Por meio dele, é possível observar o tamanho e os contornos do órgão, se está normal e nítido, averiguar se existem nódulos e até guiar o médico para a realização de uma biópsia, retirada de um fragmento do tecido.

Novos casos

Só nos Estados Unidos, onde cerca de 10 por cento da população masculina é afetada, ocorrem de 250 a 300 mil novos casos por ano. No Brasil, não existem estatísticas abrangentes sobre o assunto.

O grupo de maior risco de câncer de próstata é os negros, que o desenvolvem mais cedo e de forma mais agressiva. Já nos orientais, esse tipo de doença é mais raro.

Os homens com antecedentes familiares de câncer de próstata ou que têm registros de casos de câncer de mama na família também têm o risco aumentado. Joaquim Claro explicou que os tumores de mama e próstata estão interligados.

Dois dos motivos apontados como responsáveis pela incidência da doença são a longevidade e alimentação. A primeira porque a população masculina está vivendo mais e, por isso, corre mais riscos de desenvolver o câncer de próstata. A ciência comprovou que dietas ricas em gordura favorecem esse tipo de tumor.

Tratamentos

Embora a medicina tenha avançado muito no modo de identificar a doença, ainda engatinhava, até há pouco tempo, no tratamento. Somente há três anos foi possível diminuir o índice de mortes, que beirava os 20 mil por ano nos Estados Unidos em 1998.

"É um número aceitável diante de 300 mil casos norte-americanos", disse Joaquim Claro.

A cirurgia radical, que retira o tumor, a próstata e as vesículas seminais, é considerada a melhor forma de tratamento.

"Quando o diagnóst...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net