Transtorno de Ansiedade Social Macapá, Amapá

Pesquisadores descrevem as implicações do Transtorno de Ansiedade Social - TAS. "Esse transtorno é caracterizado pelo medo de ser ridicularizado ou humilhado quando confrontado com situações sociais, como falar em público, por exemplo", define Rosemeire Ta Consulte a lista de especialistas da área, em Macapá.

Eliana Dirce Torres Khoury
(96) 241-3164
psg Jovino Dinoa, 4126, Laguinho
Macapá, Amapá
 
Julia Maria S Voorham
(96) 223-9438
r Odilardo Silva, 2119, Laguinho
Macapá, Amapá
 
Arthur Torrinha
(96) 223-1355
av Mario Cruz, 14, Central
Macapá, Amapá
 
DR Heraldo Rodrigues Ribeiro
(96) 222-1660
tv Raimundo Alvares da Costa, 341, Santa Rita
Macapá, Amapá
 
Domingos Nobre Lamarão
(96) 241-3849
psg Jovino Dinoa, 4126, Laguinho
Macapá, Amapá
 
Lions Clube Macapá Centro
(96) 222-4131
r Leopoldo Machado, 938, Jesus De Nazaré
Macapá, Amapá
 
Marluce Salomão Santána
(96) 224-2390
av Fab, 2415, Central
Macapá, Amapá
 
Madmacon Compensados
(96) 281-1480
r Salvador Diniz, 265
Macapá, Amapá
 
Zeneide A Souza
(96) 224-2425
av Pres Vargas, 1062
Macapá, Amapá
 
Marluce Salomão de Santána
(96) 224-2390
av Machado de Assis, 402, Central
Macapá, Amapá
 

Transtorno de Ansiedade Social

Fornecido por: 

Estudo mostra efeito do Transtorno de Ansiedade Social.

Pesquisa da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP mostra que uma auto-avaliação negativa sobre a realização ou não de uma tarefa pode determinar prejuízos nos relacionamentos sociais, levando a um Transtorno de Ansiedade Social (TAS) e doenças relacionadas, causadas pela depressão. O estudo da médica Maria Cecília de Freitas Ferrari também revela que quanto maior o volume da amígdala, estrutura cerebral responsável pela mediação das emoções, maiores são os sintomas da ansiedade social.

O Transtorno de Ansiedade Social (TAS) é caracterizado pelo medo de ser ridicularizado ou humilhado quando confrontado com situações sociais, como falar em público, por exemplo. “É comum confundir ansiedade social com timidez”, conta a pesquisadora. "Estudos já revelaram que o número de ansiosos sociais varia entre 5% e 13% da população mundial". Maria Cecília fez testes cognitivos e fisiológicos em 67 estudantes universitários com 18 a 30 anos, de ambos os sexos, divididos em três grupos: o primeiro com diagnóstico de TAS, o segundo com sintomas do Transtorno, mas sem prejuízos (diagnóstico sub-clínico), e o terceiro de pessoas saudáveis.

Os participantes foram submetidos a um teste de simulação de falar em público, diante de uma câmera de vídeo, que serviu para a realização de medidas cognitivas. Foram adotadas três escalas. A Visual Analogue Mood Scale (VAMS) avalia estados de ansiedade, por meio de 16 pares de adjetivos com sentidos opostos. A Self Statement of Public Speaking (SSPS-S) faz a avaliação da ansiedade envolvida na situação de falar em público. Por fim, foi aplicada a Bodily Symptoms Scale (BSS), que mede os sintomas somáticos, como sensação de calor, presença de sudorese e vontade de ir ao banheiro.

Auto-avaliação

Ao iniciar os testes e revelar a tarefa aos participantes, a pesquisadora diz que tanto aqueles com diagnóstico de TAS como os com diagnóstico sub-clínico apresentaram o mesmo nível de ansiedade e maior prejuízo cognitivo que o grupo-controle. A diferença apareceu na escala que mediu a SSPS-N, a auto-avaliação negativa na ansiedade envolvida na situação de falar em público. “As pessoas com diagnóstico sub-clínico foram muito melhores que aquelas que apresentaram diagnóstico de TAS, os chamados fóbicos sociais”, revela Maria Cecília.

Segundo a médica, o fóbico se vê muito pior que o ...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net