Sintomas da apnéia do sono Aracaju, Sergipe

Saiba quais são os sinais da apnéia do sono. O médico Ronaldo Gomes de Almeida descreve as principais características clínicas desse distúrbio. "O ronco geralmente se associa com elevada prevalência", ele destaca. Consulte a lista de especialistas da área, em Aracaju.

Gilcelio Gonçalves de Almeida
(79) 3214-2626
Av Goncalo Prado Rolembergº 211 - Sala 905
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Jose Augusto Soares Barreto Filho
(79) 3213-7555
Av Goncalo Prado Rolemberg 211 - Sala 202
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Amalia Moreira Fernandes
(79) 3214-4662
R Santa Luzia 575 - Sala 01
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Edla do Amaral Costa Cruz
(79) 3216-1408
Rua Frei Paulo 331 - Cl.Santa Helena
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Vania Maria Menezes de Andrade Franca
(79) 3213-7590
Rua Vila Cristina 288 - Gma
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Analises Laboratorio Clinico Ltda
(79) 3241-4097
Rua Bahia 1134
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Menilson Menezes
(79) 3216-1480
Rua Frei Paulo 331
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Nadja Faro Batinga
(79) 3213-7590
Rua Vila Cristina 288 - Gma
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Maria Jose Machado
(79) 3214-0680
Rua Monsenhor Silveira 342
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Maria Licia de Souza Visnienski
(79) 3246-4873
Rua Guilhermino Rezende 423
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Sintomas da apnéia do sono

Fornecido por: 

Apnéia do sono - O perfil do portador

E esta doença tem uma certa predisposição familiar sendo mais freqüente no sexo masculino e em indivíduos com excesso de peso. O ronco geralmente se associa com elevada prevalência, contudo, em ocasiões, pode estar ausente. Acredita-se que a apnéia do sono afeta mais de 5% das mulheres e 15% dos homens na faixa etária de 30 a 60 anos e que 19% das mulheres e 34% dos homens que habitualmente roncam padecem desse distúrbio. A obstrutiva apnéia do sono é tão prevalente quanto a asma no adulto , contudo, aproximadamente 95% dos pacientes não são adequadamente diagnosticados e tratados. As principais características clínicas da apnéia do sono são:
  • Sonolência diurna excessiva-hipersonolência
  • Roncos noturnos-podendo ultrapassar a mais de 60 decibéis
  • Obesidade
  • Apnéias
  • Enurese
  • Refluxo gastroesofágico
  • Fadiga diurna excessiva
  • Sono não reparador-sensação de cansaço ao despertar
  • Despertares freqüentes durante a noite
  • Perda progressiva da memória e dificuldade de concentração
  • Cardiopatias associadas: Arritimías (extrassístole, taquicardía ventricular, pausa sinusal e bloqueio A-V), Hipertensão arterial do tipo dipper e principalmente non-dipper, Angima, Infarto do miocárdio, cor pulmonale e Insuficiência cardíaca.
  • Sudorese noturna
  • Diminuição da líbido
  • Cafaléia matutina
  • Micrognatia ou retrognatia
  • Depressão
  • Irritabilidade
  • Modificação da personalidade e da voz

A sonolência diurna e excessiva e difícil de se identificar, pois, especialmente se for discreta, o paciente não pode dar a devida importância ou até mesmo minimizá-la. Ao contrário, pode ser supervalorizada por alguns indivíduos. Resulta, por tanto, importante precisar em que situações aparece a hipersônia. No laboratório do sono, a hipersônia pode ser quantificada mediante o teste de latência multipla do sono (MSLT). A partir de uma aproximação subjetiva pode-se distinguir os seguintes padrões de sonolência:

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net