Parto Goiânia, Goiás

Conheça as informações fundamentais sobre o parto. "O parto é considerado uma urgência e o seu atendimento não pode ser recusado em nenhum hospital", destaca o Ministério da Saúde. Confira outros dados pertinentes ao atendimento à gestante durante essa oca Consulte a lista de especialistas da área, em Goiânia.

Fêmina Maternidade
Alameda Coronel Joaquim Bastos 120 - Qd. 216Lt. 15/18
Goiania, Goiás
Especialidade
Mastologia

Dados Divulgados por
Wilzenir Brito Sandes Barbosa
(62) 3541-4791
R 124 - 469 Inst Cora Coralina
Goiania, Goiás
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Marcus Nascimento Borges
Rua 1125 - 325
Goiania, Goiás
Especialidade
Mastologia

Dados Divulgados por
Luiz Fernando Jube Ribeiro
(62) 3225-6735
R 9 a Esq 16 - a 344 Unidade Clinica
Goiania, Goiás
Especialidade
Mastologia

Dados Divulgados por
Tatiana Ferrari Jacinto
(62) 3093-9664
R 6 72 - Cen de Med Ela
Goiania, Goiás
Especialidade
Mastologia

Dados Divulgados por
Plinio Ribeiro Borges
(62) 3224-9001
R 7 - a 899 Cen Med Amym Dayer
Goiania, Goiás
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Celio da Silva Rocha Vidal
(62) 3281-6484
Al Cel Joaquim Bastos 48 - Lapaci
Goiania, Goiás
Especialidade
Mastologia

Dados Divulgados por
Raquel Carneiro Carvalho
(62) 3221-8140
R 9 160 - Cto Med Valeria Frot
Goiania, Goiás
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Laerte Leite Guedes
(62) 3212-2122
R 3 171 - Analise Clin e Lab
Goiania, Goiás
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Ruffo de Freitas Junior
(62) 3243-7000
R 39 - 181 Hosp Araujo Jorge
Goiania, Goiás
Especialidade
Mastologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Parto

Fornecido por: 


Você sabia que o parto normal é o mais seguro para a grande maioria das mulheres?






FIQUE ATENTA:



O parto é considerado uma urgência e o seu atendimento não pode ser recusado em nenhum hospital, maternidade ou casa de parto. Se a unidade de saúde não puder atendê-la naquele momento, os profissionais de saúde devem examinar você antes de encaminhá-la para outro local. Você só poderá ser transferida se houver tempo suficiente para isso e depois de terem sido confirmadas a existência de vaga e a garantia de atendimento no outro estabelecimento de saúde.



Durante a INTERNAÇÃO e NO TRABALHO DE PARTO, você também tem direitos:



De ser escutada em suas queixas e reclamações e ter as suas dúvidas esclarecidas.



De expressar os seus sentimentos e suas reações livremente. Não se envergonhe nem se intimide se você tiver vontade de chorar, gritar ou rir. Essas são reações normais, que podem ocorrer durante o trabalho de parto com todas as mulheres. Nenhum profissional de saúde pode recriminar você por isso.



As roupas utilizadas durante o trabalho de parto devem ser confortáveis e estar de acordo com o seu tamanho. Devem ser de tecidos e modelos que não exponham o seu corpo, causando-lhe constrangimento.



Caso você queira contar com a presença de acompanhante no momento do parto, como o pai da criança, parente ou pessoa amiga, solicite isto ao serviço que está atendendo você. De preferência, acerte isso antes do parto.



INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA O SEU BEM-ESTAR:



Nem sempre é necessária a realização da lavagem intestinal e da raspagem de pêlos antes do parto. Converse sobre isso com quem está atendendo você.



Muitas vezes, durante o trabalho de parto, você poderá receber alimentos líquidos (sucos, sopas, caldos). A equipe de saúde lhe dirá se você precisa ficar em jejum em situações especiais.



O soro com medicamentos para apressar o parto só deve ser utilizado em situações especiais. Se este for o seu caso, solicite à equipe de saúde que lhe explique as razões de uso do soro.



Você tem o direito de ter um parto normal e de ser atendida por uma equipe preparada e atenciosa. Na grande maioria dos casos, o parto normal é a maneira mais segura e saudável de ter filhos e deve ser estimulado por uma assistência humanizada, gentil, segura e de boa qualidade, para você e seus acompanhantes.



PARTO SEM DOR



Cada mulher e cada parto são diferentes. A dor no parto costuma ser uma dor forte, mas muitas mulheres acham que é uma dor suportável e preferem não ter anestesia. Se você sentir necessidade, peça anestesia mesmo no caso de um parto normal, inclusive nos hospitais públicos ou conveniados ao SUS.



DICAS PARA ALIVIAR A DOR:



Estar na companhia de quem você gosta e confia.



Banhos de água morna: podem ser de chuveiro, com a água caindo em cima da barriga e das costas.



Caminhar durante o trabalho de parto pode facilitar a descida do bebê. Faça isto se for confortável para você.



QUANDO O BEBÊ ESTÁ NASCENDO:



Às vezes o médico faz um corte na vagina, a chamada episiotomia, que pretende evitar o rompimento da pele, mas nem sempre ela é necessária.



SE VOCÊ PRECISA DE CESÁREA:



Em alguns casos, a cesárea pode ser necessária para proteger você e o bebê, mas você tem o direito de ser informada dos motivos para fazer esta cirurgia.



Se o seu primeiro parto foi cesariana, é possível que você possa ter agora um parto normal. Lembre-se: o parto normal, geralmente, é mais seguro para a mãe e para o bebê...



Continue sua leitura em Saúde e Movimento


Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net