Tratamento de Cárie Cuiabá, Mato Grosso

Encontre dentistas em Cuiabá. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

João Bosco Lemos
(34) 3661-4714
Rua D José Gaspar 225 s 203
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Marcos Rogério Fonseca
(37) 3321-1412
Rua João Domingos Fonseca 138
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Sérgio Ricardo Florentino de Souza
Rua Cap Manoel Miranda 777
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Reinaldo P Moreira
(35) 3261-1029
Rua Des Miranda 214
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Osni Franz Júnior
(48) 3263-6542
Rua 13 de Novembro 120
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Henrique Duque de Miranda Chaves Filho
(31) 3891-1290
Rua Benjamin Araújo 56 s 509
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Josélio Torres Carvalho
(99) 3525-8869
Av Dorgival Pinheiro Sousa 977 s 4
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
João Lins Costa
(51) 3226-2583
Rua Vig José Inácio 566 ap 708
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
William F Domingues
(31) 3831-6195
Av João Pinheiro 516 s 11
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
João Carlos de Assis Moya
(61) 3273-3762
CLN 305 Bl D s/n s 207
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tratamento de Cárie

Fornecido por: 

O xilitol é uma substância que inibe o crescimento e a aderência de bactérias na cavidade bucal, prevenindo a cárie dentária e as infecções das vias aéreas superiores (como a otite média aguda). Ele pode ser encontrado em alguns tipos de gomas de mascar anticárie, porém, para que realmente tenha um efeito protetor contra cáries e infecções respiratórias, seria preciso mascar cerca de cinco chicletes ao dia, durante 15 minutos cada um.

Foi pensando numa maneira mais prática de administrar essa substância que a fonoaudióloga Agnes de Fátima Faustino Pereira desenvolveu um verniz dentário que libera, aos poucos, o xilitol para a boca. O tema foi pesquisado em seu mestrado, apresentado na Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da USP em março deste ano.

A idéia era justamente descobrir um veículo para administrar o xilitol que não fosse em forma de goma de mascar e que tivesse a mesma atividade antibacteriana. "Nosso resultado final é um verniz transparente que gruda nos dentes e libera a substância gradualmente ao longo do dia", conta. A orientação da pesquisa foi da professora Magali de Lourdes Caldana e a co-orientação da professora Marília Afonso Rabelo Buzalaf, ambas da FOB.

O verniz está em processo de patente e, atualmente, está sendo aprimorado no Laboratório de Bioquímica da FOB. No último mês de setembro, em São Paulo, a pesquisa recebeu o Prêmio Inovar Odontoprev - Programa de Incentivo à Pesquisa e Gestão, por meio do trabalho "Estudo dos efeitos de um verniz contendo xilitol sobre a contagem e ultra-estrutura de S.mutans e S.sobrinus", de autoria do odontopediatra Thiago Cruvinel da Silva - outro pesquisador do xilitol na FOB -, a co-autoria de Agnes, e a orientação da professora Marília Afonso Rabelo Buzalaf, do Laboratório de Bioquímica.

Açúcar

O xilitol é um tipo de açúcar, naturalmente encontrado em frutas, como morango e amora, levemente adocicado e que apresenta 40% menos calorias que o açúcar refinado. Durante o mestrado, foram realizados testes para verificar como ocorria a liberação da substância em saliva artificial, ao longo do tempo, após a aplicação do verniz contendo 10% e 20% do açúcar. "O verniz contendo 10% de xilitol liberou maiores concentrações do açúcar em períodos de tempo mais longos (por até 72 horas após sua aplicação), denotando-se em uma liberação mais lenta e homogênea", afirma Agnes.

Liberação mais lenta e homogênea ocorreu com a concentração de 10% de xilitol
 
Segundo a fonoaudióloga, o recebimento do prêmio representa um incentivo a mais para dar continuidade à pesquisa. "Agora estou desenvolvendo o doutorado onde pretendo avaliar quais as mudanças que a aplicação do verniz proporciona na população de bactérias presentes na boca", conta Agnes. Ela destaca que um outro aspecto importante deste trabalho é que atualmente, na FOB, e sob a coordenação da professora Marília Afonso Rabelo Buzalaf, vár...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net