Tratamento de Edema Agudo Pulmonar Cardiogénico Belém, Pará

Encontre Tratamento de Edema Agudo Pulmonar Cardiogénico em Belém. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Priscilla Leite Dias
(91) 3222-6145
R Ferreira Cantao 454 - Sala 01
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Manoel de Almeida Moreira
(91) 223-0692
Rua Antonio Barreto 380
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Mario Fernando Ribeiro de Miranda
(91) 241-1048
Av Alm Wandenkolk 1243 - Sala 704
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Fernando Antonio Martins
(91) 3236-4186
Av. Duque de Caxias 1540
Belem, Pará
Especialidade
Administração em Saúde

Dados Divulgados por
Cárdio Ritmo
(91) 3225-1300
av Cons Furtado, 1651
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Diana Ecila Tavares Acatauassu Teixeira
913-2424
Tv Quatorze de Marco 1299
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Anatomo Patologistas Associados S/A
R Ferreira Cantao 454 - S/2
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Maria de Fatima Mesquita Jorge Joao
Trav.Ove de Janeiro 2110 - Sala 1601Ed. Wall Street
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Ambulatório Campinas
(91) 3224-9531
r Gal Gurjão, 45, Campina
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Murillo Chaves
(91) 3228-3672
av Alcindo Cacela, 1264 SALA 105
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tratamento de Edema Agudo Pulmonar Cardiogénico

Fornecido por: 

Edema Agudo Pulmonar Cardiogénico

DEFINIÇÃO

Edema agudo pulmonar cardiogênico é causado por um aumento súbito da pressão em capilares pulmonares, engurgitamento dos vasos pulmonares (sanguíneos e linfáticos), exsudação para o espaço intersticial e espaços intra-alveolares, manifestando-se por dificuldade respiratória em diversos graus.


CAUSAS TÓXICAS

Complicação secundária observada nas intoxicações que causam:

  • Arritmias (bradicardias, taquicardia supraventricular, taquicardia ventricular)
  • Depressão miocárdica (choque)
  • Isquemia miocárdica
  • Hipertensão grave.


CAUSAS NÃO TÓXICAS

  • Hipervolemia aguda
  • Arritmias cardíacas
  • Drogas depressoras cardíacas
  • Hipertensão
  • Doença valvular esquerda
  • Infarto do miocárdio
  • Miocardite
  • Isquemia miocárdica grave


MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

Dispnéia, taquipnéia, tosse, expectoração espumante, as vezes escarro sanguinolento e sensação de morte iminente.

Taquicardia, hipertensão ou hipotensão, ritmo de galope, estertores em bases ou generalizados e sibilos.


DIAGNOSTICO DIFERENCIAL

  • Síndrome de angústia respiratória do adulto (SARA)
  • Pneumonite aspirativa
  • Asma
  • Hipersecreção brônquica
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica
  • Edema pulmonar não cardiogênico
  • Broncopneumonia


INVESTIGAÇÕES RELEVANTES

  • Gasometria arterial
  • Raio X de tórax
  • Ecocardiograma
  • Eletrocardiograma
  • Eletrólitos séricos, uréia e creatinina


TRATAMENTO

Edema pulmonar agudo é considerado uma emergência médica e o tratamento não pode ser adiado. O tratamento inclui:

  • Posicão sentada ou decúbito elevado.
  • Oxigênio em alta concentração.
  • Nitroglicerina.
  • Furosemida.

Se o paciente não responder às medidas acima, então instituir:

  • Nitroglicerina EV: administração contínua.
  • Pressão Aérea Positiva Contínua (CPAP) - pode ser feita com máscara.
  • Ventilação com Pressão Positiva Intermitente (IPPV) por ventilação mecânica. IPPV deve ser instituída assim que o paciente apresentar qualquer sinal de hipoxia cerebral, choque, Pão2 < 60 mmHg (Fi02 > 0.5), acidose metabólica grave, ou PaCO2 > 60 mmHg.


EVOLUÇÃO CLÍNICA E MONITORIZAÇÃO

Monitorização rigorosa deve ser mantida até melhora do paciente e deve incluir:

  • Pulso e pressão arterial
  • Rítmo cardíaco
  • Débito urinário
  • Oximetria de pulso
  • ECGs e gasometria arterial seriados
  • Pressão da artéria pulmonar

Considerar a investigação e manejo apropriado em qualquer condição alterada ou abaixo da normalidade.


COMPLICAÇÕES TARDIAS

O potencial para complicações tardias depende da duração e gravidade da hipóxia e hipotensão, das medidas diagnósticas e terapêuticas instituídas. Podem ocorrer lesoes cerebrais e renais causa...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net