Tratamento de Edema Agudo Pulmonar Cardiogénico Pinhais, Paraná

Encontre Tratamento de Edema Agudo Pulmonar Cardiogénico em Pinhais. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Champagnat Clin. e Lab.
(41) 3335-5252
Rua Des. Isaias Bevilaqua 512
Curitiba, Paraná
Especialidade
Genética Médica

Dados Divulgados por
Renato da Silva Freitas
(41) 3335-7474
R. Solimões 1154 Merces
Curitiba, Paraná
Especialidade
Cirurgia Cranio-Maxilo-Facial

Dados Divulgados por
Claudio Tacashi Takada
(41) 9157-2909
Av: João Gualberto 1988
Curitiba, Paraná
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Affonso Coelho
(41) 3222-4896
Av Marechal Floriano Peixoto 228 - Cj 604
Curitiba, Paraná
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Salmo Raskin
(41) 3306-6838
Rua Saldanha Marinho 1782
Curitiba, Paraná
Especialidade
Genética Médica

Dados Divulgados por
Analisa Lab. de Anal. Clinicas
(41) 3015-1816
Rua Padre Ildefonso 58
Curitiba, Paraná
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Iara Rute Correa Duarte
(45) 9933-0288
Rua das Palmas 188 - Jardim das Flores
Curitiba, Paraná
Especialidade
Medicina de Família e Comunidade

Dados Divulgados por
Joao Bosco da Rocha Strozzi
(41) 3212-3213
Av Pres Kennedy 4121 - Shopping Palladium
Curitiba, Paraná
Especialidade
Medicina Preventiva e Social

Dados Divulgados por
Cintimagem Clin. de Medicina Nuclear
(41) 3259-6620
Av. Iguacu 1236
Curitiba, Paraná
Especialidade
Medicina Nuclear

Dados Divulgados por
Paulo Renato Calliari
(41) 3224-3346
R. Lourenço Pinto 196 - Cj 802
Curitiba, Paraná
Especialidade
Medicina de Tráfego

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tratamento de Edema Agudo Pulmonar Cardiogénico

Fornecido por: 

Edema Agudo Pulmonar Cardiogénico

DEFINIÇÃO

Edema agudo pulmonar cardiogênico é causado por um aumento súbito da pressão em capilares pulmonares, engurgitamento dos vasos pulmonares (sanguíneos e linfáticos), exsudação para o espaço intersticial e espaços intra-alveolares, manifestando-se por dificuldade respiratória em diversos graus.


CAUSAS TÓXICAS

Complicação secundária observada nas intoxicações que causam:

  • Arritmias (bradicardias, taquicardia supraventricular, taquicardia ventricular)
  • Depressão miocárdica (choque)
  • Isquemia miocárdica
  • Hipertensão grave.


CAUSAS NÃO TÓXICAS

  • Hipervolemia aguda
  • Arritmias cardíacas
  • Drogas depressoras cardíacas
  • Hipertensão
  • Doença valvular esquerda
  • Infarto do miocárdio
  • Miocardite
  • Isquemia miocárdica grave


MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

Dispnéia, taquipnéia, tosse, expectoração espumante, as vezes escarro sanguinolento e sensação de morte iminente.

Taquicardia, hipertensão ou hipotensão, ritmo de galope, estertores em bases ou generalizados e sibilos.


DIAGNOSTICO DIFERENCIAL

  • Síndrome de angústia respiratória do adulto (SARA)
  • Pneumonite aspirativa
  • Asma
  • Hipersecreção brônquica
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica
  • Edema pulmonar não cardiogênico
  • Broncopneumonia


INVESTIGAÇÕES RELEVANTES

  • Gasometria arterial
  • Raio X de tórax
  • Ecocardiograma
  • Eletrocardiograma
  • Eletrólitos séricos, uréia e creatinina


TRATAMENTO

Edema pulmonar agudo é considerado uma emergência médica e o tratamento não pode ser adiado. O tratamento inclui:

  • Posicão sentada ou decúbito elevado.
  • Oxigênio em alta concentração.
  • Nitroglicerina.
  • Furosemida.

Se o paciente não responder às medidas acima, então instituir:

  • Nitroglicerina EV: administração contínua.
  • Pressão Aérea Positiva Contínua (CPAP) - pode ser feita com máscara.
  • Ventilação com Pressão Positiva Intermitente (IPPV) por ventilação mecânica. IPPV deve ser instituída assim que o paciente apresentar qualquer sinal de hipoxia cerebral, choque, Pão2 < 60 mmHg (Fi02 > 0.5), acidose metabólica grave, ou PaCO2 > 60 mmHg.


EVOLUÇÃO CLÍNICA E MONITORIZAÇÃO

Monitorização rigorosa deve ser mantida até melhora do paciente e deve incluir:

  • Pulso e pressão arterial
  • Rítmo cardíaco
  • Débito urinário
  • Oximetria de pulso
  • ECGs e gasometria arterial seriados
  • Pressão da artéria pulmonar

Considerar a investigação e manejo apropriado em qualquer condição alterada ou abaixo da normalidade.


COMPLICAÇÕES TARDIAS

O potencial para complicações tardias depende da duração e gravidade da hipóxia e hipotensão, das medidas diagnósticas e terapêuticas instituídas. Podem ocorrer lesoes cerebrais e renais causa...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net