Tratamento de Hipocalcemia Belém, Pará

Encontre tratamento de hipocalcemia em Belém. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Manoel de Almeida Moreira
(91) 223-0692
Rua Antonio Barreto 380
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Fernando Antonio Martins
(91) 3236-4186
Av. Duque de Caxias 1540
Belem, Pará
Especialidade
Administração em Saúde

Dados Divulgados por
Anatomo Patologistas Associados S/A
R Ferreira Cantao 454 - S/2
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Priscilla Leite Dias
(91) 3222-6145
R Ferreira Cantao 454 - Sala 01
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Clínica Intercol
(91) 3241-6170
r Diogo Moia, 319
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Mario Fernando Ribeiro de Miranda
(91) 241-1048
Av Alm Wandenkolk 1243 - Sala 704
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Maria de Fatima Mesquita Jorge Joao
Trav.Ove de Janeiro 2110 - Sala 1601Ed. Wall Street
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Diana Ecila Tavares Acatauassu Teixeira
913-2424
Tv Quatorze de Marco 1299
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Sociedade de Anestesiologiado Estado do Pará
(91) 3249-8329
r Pariquis, 3001 s 1202
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Cárdio Diagnóstico
(91) 3242-7077
tv D Romualdo Coelho, 699
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tratamento de Hipocalcemia

Fornecido por: 

Hipocalcemia

DEFINIÇÃO

Concentrações de Cálcio no sangue anormalmente baixas (Cálcio total < 2,20 mmol/L ou 8,8 mg/dL).

O Cálcio ionizado é um reflexo mais acurado do Cálcio no organismo, especialmente em pacientes com diminuição de albumina. O Cálcio ionizado normal varia de 1,12 a 1,23 mmol/L (2,24 a 2,46 meq/L ou 4,48 a 4,92 mg/dL).


CAUSAS TÓXICAS

  • Etilenoglicol
  • Fluoretos e fluorsilicatos
  • Acido fluorídrico (ingestão ou contato dérmico)
  • Acido oxálico e oxalatos
  • Enema fosfato
  • Acido valpróico


CAUSAS NÃO TÓXICAS

  • Hipoparatiroidismo
  • Má absorção
  • Pancreatite
  • Falência renal
  • Deficiência de Vitamina D


MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

Hipocalcemia grave pode aparecer uma hora após a ingestão aguda de ácido fluoridrico, fluoretos, fluorsilicatos ou ácido oxálico. Parestesias, tetania, e convulsões estão presentes frequentemente. O eletrocardiograma mostra intervalo QT alargado ou prolongado e ondas T grandes e pontiagudas.

Arritmias e parada cardíaca podem ocorrer.


DIAGNOSTICO DIFERENCIAL

  • Síndrome do QT prolongado congênito
  • Agentes antiarritmicos tipo Ia
  • Tétano
  • Hiperventilação
  • Estricnina
  • Convulsões


INVESTIGAÇÕES RELEVANTES

  • Cálcio total e ionizado no soro
  • Ionograma: concentração de Magnésio, Fosfato, Sódio e Potássio
  • Função renal (uréia e creatinina)
  • Gasometria
  • Eletrocardiograma (Intervalo QT e morfologia da onda T)
  • Considerar os níveis de amilase, ácido valpróico e etilenoglicol quando apropriados.


TRATAMENTO

Depois da ingestão aguda de ácido fluorídrico, fluoretos, fluorsilicatos ou ácido oxálico, devem ser administrados sais de Cálcio por via oral ou por tubo gástrico tão logo quanto possível. O Cálcio atua como um agente quelante no estômago. O Magnésio (como o Hidróxido de magnésio encontrado em preparações antiácidas líquidas) pode também ser útil no caso de ingestão de fluoretos.

Contaminação extensa da pele por ácido fluorídrico, fluoretos, fluosilicatos e ácido oxálico podem causar hipocalcemia grave e toxicidade sistêmica.

Em todos os pacientes com suspeita ou hipocalcemia confirmada, fazer monitorização cardíaca e administrar Gluconato de Cálcio intravenoso. A administração de doses suplementares de Sais de Cálcio depende da concentração de Cálcio no soro e ECG. O Cloreto de Cálcio pode também ser usado, mas contém aproximadamente três vezes a quantidade de Cálcio por ml.


EVOLUÇÃO CLÍNICA E MONITORIZAÇÃO

Parada cardíaca súbita pode ocorrer - providenciar acompanhamento eletrocardiográfico contínuo (intervalo QT, ondas T).

Concentrações de Cálcio e Cálcio ionizado no soro.

Muitas das causas da hipocalcemia pode também conduzir a hipercalemia severa - controlar o Potássio e eletrólitos no soro freqüentemente.


AUTOR...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net