Tratamento de Hipomagnesemia Sete Lagoas, Minas Gerais

Encontre tratamento de hipomagnesemia em Sete Lagoas. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Rodrigo Martins Sales
(31) 3449-7011
Av. Antonio Carlos 1694 - Sl 11
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
LUCIANA MARQUES DA COSTA
25527706
Rua São Paulo893 sala 706
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Foniatria

Dados Divulgados por
Sonia Maria Oliveira de Souza
(32) 3222-1180
Rua Martins Barbosa 175
Juiz de Fora, Minas Gerais
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Antonio de Padua Massote
3484-6311
Av Cristiano Machado 1
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Sidney
(31) 8492-1255
Av Prof Alfredo Balena 110
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Analises Pesquisas Laboratoriais Ltda
(32) 3215-0565
Av. Rio Branco 2337 - 503 e 511
Juiz de Fora, Minas Gerais
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Eduardo F. Tavares
(32) 3241-6327
Av Rio Branco 2001 sala 1501
Juiz de Fora, Minas Gerais
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Flavius Marinho Vieira
(31) 3223-2763
Av. Francisco Sales 1614 - 1002
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Rodolfo de Oliveira Lima Ferrari
(34) 9999-8505
Rua 29 de Outubro 701 - Ap 404 Bl C
Uberlandia, Minas Gerais
Especialidade
Administração em Saúde

Dados Divulgados por
Denise Batista da Cunha
(31) 3274-4409
Rua Doutor Jarbas Vidal Gomes 30 - Sala 301
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tratamento de Hipomagnesemia

Fornecido por: 

Hipomagnesemia

DEFINIÇÃO

Concentração de Magnésio sérico abaixo da variação normal de 0.8 a 1.2 mmol/L, 1.6 a 2.4 mEq/L ou 2.0 a 2.6 mg/dL.


CAUSAS TÓXICAS

  • Alcoolismo
  • Anfotericina
  • Aminoglicosídeos
  • Beta agonistas
  • Cisplatina
  • Ciclosporina
  • Diuréticos
  • Ácido fluorídrico
  • Laxantes
  • Pentamidina
  • Teofilina


CAUSAS NÃO-TÓXICAS

  • Perda renal congênita de Magnésio
  • Diabetes mellitus
  • Hiperparatireoidismo
  • Hipertireoidismo
  • Ingestão inadequada de Magnésio
  • Pancreatite
  • Hiperaldosteronismo primário
  • Diarréia prolongada
  • Drenagem gástrica prolongada
  • Transplante renal
  • Nutrição parenteral total


MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

As manifestações clínicas são inespecíficas, variáveis e não são muito bem  correlacionadas com a concentração sérica de Magnésio. Inicialmente, anorexia, náusea, vômitos, letargia e fraqueza podem ocorrer. Os principais sintomas da  deficiência de Magnésio consistem em parestesia, cãimbras musculares, irritabilidade, diminuição da atenção e confusão mental. Alterações físicas refletem a associação com hipocalcemia e pode incluir sinais de Trousseau e Chvostek positivos, tremores, hiperreflexia, movimentos peculiares dos dedos descritos como " tetania atetóide" e, algumas vezes, convulsões.

Arritmias cardíacas, distúrbios de condução, fibrilação ventricular e parada cardíaca podem ocorrer em pacientes com hipocalemia coexistente.


DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

  • Hipocalcemia
  • Hipocalemia
  • Alterações neurológicas que aumentam os reflexos tendinosos profundos (atrofia muscular primária progressiva)
  • Convulsões devido a outras causas


INVESTIGAÇÕES RELEVANTES

  • Magnésio sérico
  • Cálcio e Fósforo séricos
  • Sódio, cloro e bicarbonato séricos
  • Testes de função renal (uréia, creatinina)
  • ECG
  • Gasometria arterial


TRATAMENTO

No tratamento da deficiência de Magnésio, é importante detectar e corrigir quaisquer deficiências associadas de Potássio e Cálcio.

Na deficiência de Magnésio leve, a recuperação dos estoques do organismo ocorre rapidamente após receber dieta rica em Magnésio. Em casos de deficiência mais grave, a administração de Magnésio parenteral é segura e efetiva, mas deve ser usada  cuidadosamente em pacientes com insuficiência renal.

A administração de Magnésio por via oral pode causar diarréia.


EVOLUÇÃO CLÍNICA E MONITORIZAÇÃO

O tratamento da hipomagnesemia moderada à grave deve incluir admissão hospitalar com monitorização hemodinâmica, estado neurológico e eletrólitos séricos.

Durante o tratamento de reposição, o Magnésio sérico e reflexos tendinosos profundos devem ser monitorizados cuidadosamente, especialmente em pacientes com insuficiência renal. Se o paciente se tornar fraco ...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net