Urologia João Pessoa, Paraíba

Encontre urologistas em João Pessoa. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Analisis-Laboratorio Clinico e Infantil
(83) 241-5353
Av. Camilo Holanda 564
Joao Pessoa, Paraíba
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Heloisa Helena Ferreira Espinola Almeida
(83) 3222-6919
Av Joao Machado 849 - Sl 510Empresarial Monte Carlo
Joao Pessoa, Paraíba
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Gloria Barros de Jesus Medeiros
832-1067
Av Presidente Epitacio Pessoan 114
Joao Pessoa, Paraíba
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Arabela Cunha Gomes da Silva
(83) 3244-8853
Av Juarez Tavora 522 - Sl. 504Edf. Maximum
Joao Pessoa, Paraíba
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Ana Emilia Lins Silva de Medeiros
(83) 3244-4437
Av Epitacio Pessoa 1251 - Salas 301/302
Joao Pessoa, Paraíba
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Maria de Fatima Silveira da Cunha Araujo
(83) 221-1807
R. Borja Peregrino 186 - Sl 02 Terreo
Joao Pessoa, Paraíba
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Jose Arnaldo Tavares de Melo
(83) 226-3700
R. Manoel Cavalcante de Souzaê 138
Joao Pessoa, Paraíba
Especialidade
Genética Médica

Dados Divulgados por
Ana Emilia Lins Silva de Medeiros
(83) 3244-4437
Av Epitacio Pessoa 1251 - Salas 301/302
Joao Pessoa, Paraíba
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Maria Marluce de Melo Vasconcelos Castro
(83) 2107-4800
Av. Camilo de Holanda 214
Joao Pessoa, Paraíba
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Maria Marluce de Melo Vasconcelos Castro
(83) 2107-4800
Av. Camilo de Holanda 214
Joao Pessoa, Paraíba
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Urologia

Fornecido por: 

Pesquisadores do Grupo de Urologia Oncológica do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp apresentaram no mês de abril, no Congresso Americano de Urologia, em Chicago, nos Estados Unidos, os resultados de um estudo realizado em 200 pacientes atendidos no ambulatório de urologia do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp e no Hospital Estadual de Sumaré (HES). A pesquisa é resultado da dissertação de mestrado "Correlação entre prostatite tipo IV (NIH), PSA elevado e câncer de próstata", do médico-assistente Rafael Mamprim Stopiglia.

O trabalho foi escolhido como o melhor da sessão "Câncer de próstata: detecção e mapeamento". A apresentação foi feita pelo médico-assistente Leonardo Oliveira Reis, coautor da pesquisa. A orientação da pesquisa é do médico urologista Ubirajara Ferreira, coordenador do Grupo de Urologia Oncológica. De acordo com os pesquisadores, o estudo refuta uma prática adotada há anos no diagnóstico do câncer de próstata e impacta, diretamente, o trabalho de urologista e o tratamento de pacientes.

De acordo com a Associação Americana de Urologia, um em cada seis homens na faixa etária entre 45 e 75 anos tem câncer de próstata. De maneira geral, a doença acomete cerca de 10% dos homens após os 50 anos. À medida que a idade avança, as chances crescem, chegando a atingir cerca de 50% dos homens aos 75 anos. Pesquisas apontam que fatores genéticos, alimentação e estilo de vida podem estar relacionados com o câncer de próstata. "O que é determinante nós não sabemos. Tem muita especulação, mas não se chegou a uma resposta", disse o médico urologista Ubirajara Ferreira.

É recomendado aos homens o exame de próstata a partir dos 45 anos. O diagnóstico pode ser feito pelo exame de toque retal, medida do PSA [sigla em inglês para dosagem do antígeno prostático específico] ou biópsia, dependendo do caso. A medida do PSA é o exame mais usado pelos urologistas. O PSA é uma substância produzida pela próstata que serve como marcador para a detecção precoce do câncer de próstata a partir do exame de sangue. Não existe um valor considerado normal de PSA pela comunidade médica urológica internacional e brasileira, porém, valores acima de 2,5 merecem uma maior atenção. A idade do paciente e o tamanho da próstata podem alterar o índice do PSA. Atividades físicas intensas num curto per&iac...

Clique aqui para ler este artigo em Saude em Movimento

Termos e Condições | Política de Privacidade
Fonte do texto: Saúde em Movimento
Banco de dados de médicos e clínicas: Doctoralia
Obs.: Se seu nome aparece no nosso cadastro e deseja que o tiremos, favor entrar em contato com support@nsphere.net